Acusado de esquartejar mulher por vingança vai a júri em Caxias do Sul

Crime brutal aconteceu em 2017. Alessandro Barbosa foi autorizado a responder ao processo em liberdade

Publicado por
16:05 - 04/04/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

(Foto: Maicon Rech/Grupo RSCOM)

Um dos crimes mais brutais dos últimos anos em Caxias do Sul irá a júri nesta quarta-feira (5). Alessandro Barbosa, 36 anos, é acusado de matar e esquartejar Ana Paula Taffarel, 28 anos, crime ocorrido em 2017. A investigação policial apontou que o assassinato foi motivado por vingança, pois a mulher teria denunciado o tráfico de drogas praticado pelo réu.

O júri está previsto para às 9h, no Fórum do município. Não há testemunhas previstas, por isso a expectativa é por um júri célere com a sentença sendo divulgado durante a tarde.

A acusação será feita pela promotora Graziela Lorenzoni. Ela defende que Alessandro seja condenado por homicídio qualificado por motivo torpe, meio cruel e contexto de violência doméstica (feminicidio), além dos crimes de ocultação de cadáver e incêndio.

O réu Alessandro Barbosa quando foi preso em Lages. (Foto: PM/SC)

Relembre o crime

Ana Paula foi encontrada esquartejada às margens da Barragem da Maestra, na Zona Norte, no dia 6 de setembro de 2017, por um agente da vigilância ambiental do Samae. O corpo da vítima estava distribuído em diversos sacos plásticos enrolados em cobertores. O intuito do criminoso era que a vítima afundasse e ficasse escondida nas águas.

A mulher só foi identificada oficialmente pela perícia, três semanas após o encontro do cadáver. Alessandro foi preso no dia 13 de outubro daquele ano no município de Lages, em Santa Catarina, um mês após o corpo da vítima ter sido encontrado. Ele foi beneficiado com a liberdade provisória dois anos depois, no dia 18 de abril de 2019, quando foi autorizado a responder a acusação em liberdade.

A investigação policial apontou que o suspeito matou a mulher com dois tiros na cabeça. Na sequência, utilizado de golpes de faca, machado e facão para esquartejar a vítima.

O crime seria uma vingança por uma prisão acontecida em 18 de junho daquele ano. Na ocasião, Ana Paula acionou a Brigada Militar (BM) no bairro Serrano por uma situação de violência doméstica. No endereço, os policiais militares encontraram 22 porções de maconha e 24 pedras de crack, além de diversos objetos sem procedência e três motocicletas. Alessandro foi preso em flagrante por tráfico de drogas.

Após conseguir a liberdade provisória, três meses depois, o acusado foi até a casa de Ana Paula, na Rua João Alexandre Souza, no bairro Serrano, e a matou. Após esquartejar e jogar o cadáver da vítima na represa, Alessandro retornou para o bairro Serrano para esconder pertences da vítima e atear fogo na moradia com intuito de destruir pistas sobre o assassinato.

 

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp