Médicos são alvos de operação contra cobranças indevidas de atendimentos SUS em Sobradinho

Além deles, duas ex-funcionárias da casa de saúde e dois ex-administradores do hospital

Publicado por
09:17 - 21/06/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Médicos são alvos operação contra cobranças indevidas de atendimentos SUS em Sobradinho

(Foto: Ministério Público/Gaeco/Divulgação)

O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Promotoria de Justiça de Sobradinho, desencadeou a Operação Falsità nesta quarta-feira (21) nos municípios de Sobradinho e Segredo. A ofensiva investiga desde setembro do ano passado profissionais que trabalharam a partir de 2019 no Hospital São João Evangelista Unidade 2, de Sobradinho, e que cobravam por atendimentos feitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Os alvos são dois médicos, duas ex-funcionárias da casa de saúde e dois ex-administradores do hospital.

Eles são investigados por concussão, falsidade ideológica, associação criminosa e crimes contra a ordem tributária. Com o apoio do 2° Batalhão de Polícia de Choque da Brigada Militar, 11 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos no hospital, em duas clínicas, em dois escritórios de contabilidade e em seis residências.

Conforme o coordenador do Gaeco, André Luis Dal Molin Flores, e o promotor de Justiça Renan Loss, que coordenam a operação, os médicos se valiam de contas bancárias das duas funcionárias do hospital para receberem valores indevidamente cobrados de pacientes atendidos pelo SUS.

As duas servidoras, inclusive, tinham direito a uma espécie de comissão por realizarem as cobranças ilegais e destinarem os valores aos médicos. Segundo a investigação, essas cobranças eram realizadas com a anuência de dois administradores do hospital à época. O promotor de Justiça João Afonso Silva Beltrame também atua na ofensiva.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp