Eduardo Leite apresenta representação ao MP contra o ex-deputado Jean Wyllys por homofobia

Na semana passada, no Twitter, Wyllys chamou Leite de “gay com homofobia internalizada”

Publicado por
14:10 - 20/07/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Eduardo Leite apresenta representação ao MP contra o ex-deputado Jean Wyllys por homofobia

(Foto: Reprodução/Via Jornal O Sul)

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), acionou o Ministério Público do Estado nesta quinta-feira (20) contra o ex-deputado federal Jean Wyllys por homofobia. Na semana passada, no Twitter, Wyllys chamou Leite de “gay com homofobia internalizada” e o tucano rebateu “manifestação deprimente. Lamento sua ignorância”.

Em um vídeo postado nas redes sociais nesta quinta-feira, Leite afirmou que, assim como fez quando foi alvo de comentários considerados preconceituosos por parte do ex-deputado Roberto Jefferson e do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), decidiu representar contra Wyllys.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), acionou o Ministério Público do Estado contra o ex-deputado federal Jean Wyllys por homofobia. Na semana passada, no Twitter, Wyllys chamou Leite de “gay com homofobia internalizada” e o tucano rebateu “manifestação deprimente. Lamento sua ignorância”.

Em um vídeo postado nas redes sociais nesta quinta-feira, Leite afirmou que, assim como fez quando foi alvo de comentários considerados preconceituosos por parte do ex-deputado Roberto Jefferson e do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), decidiu representar contra Wyllys.

“Agora, quando Jean Wyllys dispara também ataques a uma decisão que eu tomei como governador, que ele pode não concordar, ter outra visão, mas tenta associar essa decisão à minha orientação sexual e até a preferências sexuais, eu devo também entrar com uma representação contra ele. (…) Representando para que seja apurado pelo Ministério Público essa conduta, por um ato de preconceito, de discriminação, de homofobia”, afirmou Leite.

O advogado Lucas Mourão, que representa o ex-deputado, afirmou que a defesa ainda não foi notificada pelo Ministério Público e que não teve acesso ao conteúdo da representação.

A declaração de Wyllys contra Leite ocorreu na sexta-feira (14), em uma publicação nas redes sociais após a decisão do governador de manter as escolas cívico-militares no Rio Grande do Sul, contrariando o que decidiu o Ministério da Educação.

“Que governadores héteros de direita e extrema-direita fizessem isso já era esperado. Mas de um gay…? Se bem que gays com homofobia internalizada em geral desenvolvem libido e fetiches em relação ao autoritarismo e aos uniformes; se for branco e rico então… Tá feio, ‘bee’ [gíria para homem homossexual]”, escreveu o ex-deputado.

Em outra postagem, Wyllys afirmou que quem votou ou apoiou Bolsonaro em 2018 “estava do lado dos assassinos de Marielle Franco”. Ele disse que não respeita “essa gente”, justamente no momento em que o Centrão, antes aliado a Bolsonaro, negocia os termos do embarque no governo Lula.

O comentário foi rebatido pelo governador. “Manifestação deprimente e cheia de preconceitos em incontáveis direções… e que em nada contribui para construir uma sociedade com mais respeito e tolerância. Jean Wyllys, eu lamento a sua ignorância”, respondeu Leite.

 

Com informações: Jornal O Sul

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp