Alckmin anuncia R$ 15 bilhões em crédito para grandes empresas em Caxias do Sul

Vice-presidente, também ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, assegurou ainda linhas a juro zero para a agricultura familiar, médio produtor rural, microempresas e empresas de pequeno porte. Até o momento, 406 planos de recuperação de municípios foram aprovados pelo governo federal

Publicado por
21:53 - 27/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Júlio Soares/divulgação

O vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, garantiu, nesta segunda-feira (27), em Caxias do Sul, que não faltarão recursos para recuperar o Estado após as chuvas. “Tivemos uma destruição grande no Rio Grande do Sul, mas ela não será maior que a reconstrução“, assegurou. A afirmação foi feita durante entrevista coletiva, junto à comitiva do governo federal, o governador gaúcho Eduardo Leite (PSDB) e autoridades locais, na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC).

Na entidade empresarial, Alckmin debateu, em reunião fechada, os impactos econômicos e sociais do desastre climático com gestores da região. Recebeu do prefeito, Adiló Didomenico, um relatório contendo os prejuízos ocasionados pela chuva na agricultura de Caxias e um pedido de liberação de recursos para implantação da primeira fase do Aeroporto Regional da Serra Gaúcha, em Vila Oliva.

Em sua manifestação à imprensa, Alckmin anunciou a liberação de linhas de crédito com juro zero, por meio de programas, para a agricultura familiar (Pronaf), médio produtor rural (Pronamp) e microempresas e empresas de pequeno porte (Pronampe).

Às grandes empresas, salientou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), finalizam, em encontro hoje, uma medida provisória que pretende disponibilizar financiamentos.

Serão R$ 15 bilhões, através do fundo social. O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) terá uma unidade avançada em Porto Alegre. Está praticamente elaborada a medida provisória que deve definir o crédito para as grandes empresas. Vai surpreender positivamente a todos“, anunciou o vice-presidente.

Foto: Júlio Soares/divulgação
Foto: Júlio Soares/divulgação
Foto: Júlio Soares/divulgação
Foto: Júlio Soares/divulgação

Obras, recursos e recuperação da economia

Alckmin prometeu atenção a um pedido de apoio à segurança trabalhista para empresas da região; a reabilitação de estradas federais, como a BR-470, que sofreu danos severos e ainda está bloqueada entre Bento Gonçalves e Veranópolis; e à infraestrutura gaúcha como um todo.

Estiveram com o vice-presidente os ministros Paulo Pimenta (Secretaria Extraordinária de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul), Waldez Góes (Integração e do Desenvolvimento Regional) e Márcio França (Empreendedorismo, da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte).

A primeira tarefa foi humanitária, salvar vidas. Como o ministro Waldez Góes referiu, mais de 400 planos (de reconstrução) já foram aprovados na linha humanitária e de apoio às famílias. Há ainda 50 mil pessoas em abrigos. A outra (tarefa) é a reconstrução, o apoio aos municípios. Também haverá apoio ao Estado, com obras, recursos e convênios. E a outra (tarefa) é recuperar a economia, as empresas“, complementou Alckmin.

Planos de recuperação

O ministro Waldez Góes infirmou que chegou a 406 o número de planos de trabalho elaborados por prefeituras que foram aprovados para obter apoio federal.

“A Defesa Civil Nacional, em parceria com o Estado e municípios, trabalha naquela resposta mais imediata, no salvar vidas, no cuidar das pessoas em abrigamento. E os primeiros planos são de ajuda humanitária, para alimentação, água, produtos de higiene pessoal, às vezes até banheiro químico, combustível”, relatou.

Segundo o ministro, o foco atual da pasta é o escoamento da água das chuvas e a limpeza pública das cidades atingidas.

“Também já iniciamos uma força-tarefa sobre reconstrução, considerando que já temos 40 planos em análise para que a gente, ainda esta semana, possa anunciar os valores e os municípios já que solicitaram o plano de reconstrução”, comunicou.

A agenda se encerrou em encontro com trabalhadores no Sindicato dos Empregados no Comércio (Sindicomerciários). Pela manhã, o vice-presidente também visitou as instalações da Marcopolo, em Ana Rech, onde se reuniu com executivos da empresa e descerrou uma placa alusiva à ampliação e modernização da fábrica de trens da companhia.

Foto: Marcopolo/divulgação
Foto: Marcopolo/divulgação
Foto: Marcopolo/divulgação
Foto: Marcopolo/divulgação
Foto: Marcopolo/divulgação

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp