Perícia aponta que tiro que matou bancário em Ibiraiaras partiu de policial

0
814

 

Foto: Reprodução

Um laudo do Instituto-Geral de Perícias apontou que o tiro que vitimou o bancário Rodrigo Mocelin da Silva, feito refém por criminosos em um assalto a duas agências bancárias no município de Ibiraiaras, em dezembro de 2018, partiu da pistola de um policial.

Conforme o delegado João Paulo de Abreu, da Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), o PM tentou revidar a ação de criminosos e por isso não agiu de má conduta.

A Brigada Militar ainda conduz um Inquérito Policial Militar (IPM) sobre o caso, o documento deve ser concluído nos próximos dias.

Rodrigo Mocelin da Silva trabalhava no Banco do Brasil desde 2005. Ele foi transferido para o município, onde atuava como gerente de serviços, três meses antes do crime.

Relembre o caso:

Criminosos atacaram duas agências bancárias em Ibiraiaras, na região Nordeste do Rio Grande do Sul, em uma segunda-feira (3/12/2018). Eles chegaram ao local com armas de grosso calibre, anunciaram o roubo e fizeram um cordão humano. Depois do crime o grupo fugiu com reféns, entre eles Rodrigo Mocelim da Silva, de 38 anos, que foi atingido por um tiro, e morreu no hospital. Quando os suspeitos foram localizados, seis deles foram mortos em confronto com a polícia.

 

COMPARTILHAR

LEAVE A REPLY