Stellantis promete mega investimento sem precedentes no Brasil

Carlos Kitagawa é o CFO do grupo Stallantis para a América Latina, e fez o anúncio durante um congresso realizado…

Publicado por
18:37 - 27/11/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Carlos Kitagawa é o CFO do grupo Stallantis - Foto: Autodata

Carlos Kitagawa é o CFO do grupo Stallantis - Foto: Autodata

Carlos Kitagawa é o CFO do grupo Stallantis para a América Latina, e fez o anúncio durante um congresso realizado pelo AutoData. Ele confirmou alguns detalhes importantes do plano ambicioso do grupo e garante que ele não deve demorar a acontecer. Segundo o executivo, o Brasil é considerado um mercado estratégico e faz parte do plano de crescimento do grupo: “Estamos prestes a anunciar o maior investimento da indústria automotiva aqui do Brasil e isto será em breve porque inclui nosso processo de descarbonização”, disse.

A Stellantis já adiantou que os projetos baseados na plataforma Bio-Hybrid serão tratados como prioridade. Ela está pronta para receber produtos de várias marcas do grupo e já está preparada para motorizações à combustão, híbrida e elétrica, além de já ser compatível com as plantas brasileiras de Porto Real, Betim e Goiana. O sistema Bio-Hybrid já estará disponível em modelos que serão oferecidos em 2024 no Brasil e contempla opções híbrido-leve (MHEV), híbrido convencional (HEV) e híbrido plug-in (PHEV).

Sistema hibrido Stellantis - Foto: Divulgação

Sistema hibrido Stellantis – Foto: Divulgação

A intenção da Stellantis é descarbonizar toda a operação global da Stellantis até 2038. Para o Brasil, pelo menos 20% do portfólio deve ser eletrificado até 2030. Ainda sem confirmação oficial, especula-se que o sistema híbrido-leve (MHEV) deve ser o primeiro a ser oferecido por aqui, com um pequeno gerador elétrico que serve como alternador e consegue carregar uma bateria auxiliar de 12 volts ou 48 volts. Além de oferecer força auxiliar ao motor nas ultrapassagens e retomadas de velocidade, o sistema promete uma economia de combustível entre de 10% a 20%.

Clique  aqui para mais notícias

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp