Com morte de jovem, ministros pedem regulação de redes sociais

Após a morte de Jéssica Canedo, de 22 anos, os Ministros do Governo Federal começam um movimento para a regulação…

Publicado por
12:03 - 26/12/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Ministros pedem regulação de redes sociais

Foto: Instagam

Após a morte de Jéssica Canedo, de 22 anos, os Ministros do Governo Federal começam um movimento para a regulação das redes sociais. A intenção é combater a disseminação de fake news, e neste final de semana já houveram declarações de Silvio Almeida, ministro dos Direitos Humanos e Cidadania, e Cide Gomes, ministra das Mulheres.

A jovem Jéssica foi encontrada sem vida na sexta-feira (23). Tudo começou depois que um perfil de notícias de celebridades divulgou um possível relacionamento entre a jovem e o humorista Whindersson Nunes. Ambos negaram a notícia, mas o site não ratificou a notícia e Jéssica passou a ser duramente atacada nas redes sociais. Com histórico depressivo,, Jéssica não aguentou a pressão social e tirou a própria vida.

O Ministro dos Direitos Humanos e Cidadania, Silvio de Almeida, usou as redes sociais para declarar que a regulação das redes sociais é um “imperativo civilizatório”. “A irresponsabilidade das empresas que regem as redes sociais diante de conteúdos que outros irresponsáveis e mesmo criminosos nela propagam tem destruído famílias e impossibilitado uma vida social minimamente saudável”, escreveu.

Sua colega, Ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, afirma que houve irresponsabilidade de sites que visam lucro com misoginia e disseminação de notícias falsas nas redes sociais:  “É inadmissível que o conteúdo mentiroso contra Jéssica, que fez crescer uma campanha de difamação contra a jovem, não tenha sido retirado do ar nem pelo dono da página nem pela plataforma X ao longo de quase uma semana, mesmo depois dos apelos da própria Jéssica e de sua mãe”, completou a ministra.

O perfil Choquei, de Raphael Sousa, se defendeu nas redes sociais, afirmando que não houve “qualquer irregularidade” nas informações publicadas  e que as postagens foram feitas com os “dados disponíveis no momento”. “O perfil Choquei, por meio de sua assessoria jurídica, vem esclarecer aos seus seguidores e amigos que não ocorreu qualquer irregularidade na divulgação das informações prestadas por esse perfil. Cumpre esclarecer que não há responsabilidade a ser imputada pelos atos praticados, haja vista a atuação mediante boa-fé e cumprimento regular das atividades propostas”, declarou.

Ministros pedem regulação de redes sociais

Foto: Instagam

Whindersson Nunes se pronunciou em nota por meio de seu escritório. “Nesta sexta-feira (22), Whindersson Nunes foi surpreendido com a triste notícia do falecimento da jovem Jéssica. Perplexo com o desencadeamento desse novo massacre público proporcionado pelo uso negativo das redes sociais, o artista lamenta: ‘Estou extremamente triste. Voltei ao dia em que perdi meu filho. Que ninguém passe pela dor de enterrar um filho. A Nonstop Produções S.A. e Whindersson Nunes lamentam profundamente o ocorrido e prestam solidariedade à família da jovem Jessica, bem como repudiam, veementemente, o linchamento virtual e o uso nocivo das redes sociais. Se você estiver passando por questões emocionais, busque ajuda. Disque 188 para o CVV – Centro de Valorização da Vida”’”

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp