Justiça bloqueia 18 perfis falsos que pediam doações nas redes sociais para vítimas das enchentes no RS

Os estelionatários desviavam os valores do Pix destinadas às vítimas para contas particulares

Publicado por
20:44 - 17/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Estranhas_vibrações_no_celular_descubra_o_mistério._(6)

Perfis falsos foram bloqueados nas redes sociais por se passarem por autoridades ou entidades idôneas para desviar doações via Pix destinadas às vítimas das enchentes no RS, redirecionando os valores para contas bancárias de criminosos. O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) entrou na Justiça com uma representação para o bloqueio de 18 perfis.

A investigação, que contou com o apoio do Núcleo de Inteligência da instituição (NIMP), revelou um esquema de estelionato. O promotor de Justiça Diego Rosito de Vilas, autor da ação, informou que o Poder Judiciário determinou, na quinta-feira (16), o bloqueio das chaves Pix utilizadas por 15 pessoas físicas e jurídicas, além do sequestro dos valores transferidos ilegalmente para suas contas.

A empresa responsável pelas redes sociais foi notificada para bloquear os perfis falsos em até 24 horas e fornecer, em até cinco dias, informações sobre esses perfis. “A investigação prossegue para identificar e responsabilizar criminalmente todos os envolvidos no desvio de dinheiro destinado às doações para as vítimas da enchente no Estado”, concluiu Diego Rosito de Vilas.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp