Empresários se unem para reconstruir ponte que liga Cotiporã a Dois Lajeados

Projeto foi apresentado nesta terça-feira em uma coletiva de imprensa realizada na Câmara de Vereadores local

Publicado por
16:23 - 28/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Cic Guaporé/Divulgação

Inspirados no movimento criado para a reconstrução da ponte em Nova Roma do Sul no ano de 2023, empresários da região de Cotiporã criaram o projeto “Juntos pela reconstrução da ponte entre Dois Lajeados e Cotiporã”, que foi apresentado à comunidade em uma coletiva de imprensa realizada na manhã desta terça-feira (28) na Câmara de Vereadores do município. São empresários de Dois Lajeados, Guaporé e São Valentim do Sul.

A ponte que ligava os município, localizada sobre o Rio Carreiro, foi uma das atingidas nas enchentes do ano passado e municípios perderam a ligação, também importante para ligar as localidades à região metropolitana. Os empresários criaram a iniciativa “Caminhos do Vale e da Serra”, que será responsável por angariar fundos e reconstruir, mesmo que de maneira temporária, a ponte sobre o Rio Carreiro.

“Sabe-se que a situação de calamidade em que o Estado se encontra, aguardar a reconstrução pelo poder público, levaria anos para ter esse acesso reestabelecido. Termos uma ligação para a região da serra é de fundamental importância para a economia dos municípios, para as pessoas que buscam atendimento em saúde, estudantes e o próprio desenvolvimento do turismo. Após estudarmos as possibilidades, este acesso é o mais rápido e com menor custo para ser viabilizado”, afirma Sidinei Capitâneo, um dos idealizadores do projeto.

De acordo com o empresário Daniel Bortolotto, a Associação tem um orçamento estimado em torno de R$ 3.000.000,00 para a reconstrução da ponte que será feita de aço e concreto. A expectativa é que o valor seja arrecadado em até 60 dias, através de um pix solidário criado pela iniciativa, bem como uma rifa e outros eventos futuros que ainda serão divulgados. A execução da obra de 90 a 120 dias e iniciaria em setembro.

“Seria utilizado os pilares existentes, será construído outro para resistir a força hidrostática e a ponte será colocada em cima destes vãos. Lembrando que esta ponte será provisória e ficará dentro da quota de inundação. Como existe um projeto da Defesa Civil nacional para a construção de uma nova ponte com 15 metros de altura, fora da quota de inundação, a ponte que está sendo capitaneado recursos poderá ser realocada em outro local quando a ponte que será construída pela Defesa Civil estiver pronta”, afirma Bortolotto.

A Associação prestará contas dos recursos arrecadados e conta com o apoio da Câmara de Indústria, Comércio, Agronegócio e Serviços de Guaporé, Câmara dos Dirigentes Lojistas de Guaporé e Dois Lajeados, Sindicado das Indústrias de Joalheria e Lapidação de Pedras Preciosas do RS – Sindijoias-RS, Sindicato dos Trabalhadores Rurais e EMATER dos municípios envolvidos, Hospital de Caridade São Roque de Dois Lajeados e Associação Hospital Manuel Francisco Guerreiro de Guaporé.

O grupo de Cotiporã também é parceiro dos trabalhos que serão realizados na ponte entre Bento Gonçalves e Cotiporã, na Linha Alcântara.

Para o empresário e Presidente da Câmara de Indústria, Comércio, Agronegócio e Serviços de Guaporé, Edmilson Norberto Zortea, “o movimento que construímos quer ser parceiros do poder público para acelerar as obras que se fazem necessárias. Precisamos muito deste acesso uma vez que a economia foi fortemente impactada. A região da serra é extremamente importante para todos: empresários, estudantes, a comunidade em geral que busca atendimento de saúde, educação e turismo”.

Para doar, utilize os dados abaixo ou o QR Code

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp