Eletrobras garante que não haverá corte de energia elétrica em caso de queda da torre em Caxias do Sul

Em resposta ao Ministério Público, diretor-presidente explicou que há três linhas que alimentam a cidade e garantem abastecimento

Publicado por
14:10 - 17/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Pareceres divergem em relação ao real risco de queda da torre. Foto: Laura Piola

As equipes do Samae e de empresas contratadas para auxiliar no reparo da adutora do Sistema Marrecas, que se rompeu mais de uma vez devido às chuvas das últimas semanas, alertaram para o risco de novos deslizamentos, em uma área mais acima da estrada, que ameaçaria uma torre de distribuição de energia elétrica.

Na quinta-feira (16), o presidente substituto do Samae, Ângelo Barcarolo, reafirmou em vídeo a possibilidade. Ele falou também sobre o risco de interrupção do tráfego na Rota do Sol. O alerta foi confirmado pelo diretor da empresa Garden, contratada pelo Samae para analisar o terreno e executar obras emergenciais de contenção, Elton Boldo.

Os alertas chamaram atenção do Ministério Público de Caxias do Sul, que através do promotor Ádrio Gelatti, cobrou esclarecimentos da Eletrobras CGT Eletrosul, responsável pelo sistema elétrico na região, sobre a situação da torre e providências.

Nesta quinta-feira (16), porém, o diretor-presidente da companhia, Cleicio Poletto, enviou ofício em resposta à Promotoria de Justiça Especializada de Caxias do Sul, garantindo que a avalição de queda da torre é feita constantemente, desde o início do mês, que a torre ainda opera e que não foram observadas movimentações das fundações da estrutura por enquanto, mas que há necessidade de reavaliação constante.

Na mesma nota, Poleto informa que a torre foi estaiada preventivamente. Tecnicamente, informa que a Subestação Caxias 5 se liga ao Sistema Elétrico por três linhas de transmissão: Caxias – Lajeado Grande; Caxias – Farroupilha e Caxias – Caxias 5). Diante desta configuração, uma queda na torre não geraria interrupção de abastecimento, porém, segundo os técnicos de Caxias do Sul, acabaria com as redundâncias de sistemas de “reserva”.

A nota diz que caso ocorra o colapso, as equipes da empresa serão acionadas imediatamente. Finaliza dizendo que a Eletrobras CGT Eletrosul já comunicou ao Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS sobre a situação da torre para a desativação do sistema de religamento automático. Assim, se a torre cair a linha será desligada imediatamente.

As equipes da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma), do Samae e da Garden continuam avaliando as condições.

O reabastecimento de água foi retomado e a adutora não apresentou novos problemas nas últimas horas.

 

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp