Presidente da Câmara tenta emplacar emenda de 8,8 milhões para obras da nova sede em Bento Gonçalves

Legislativo do município tem três encontros de trabalho na última semana do ano

Publicado por
14:14 - 28/12/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Presidente da Câmara

Rafael Pasqualotto no centro, ao lado de Tiago Fabris e Idasir dos Santos

O presidente da Câmara de Bento Gonçalves, Rafael Pasqualotto, parece estar mesmo determinado a conseguir recursos suficientes para ainda em sua gestão concluir a nova sede da Câmara. Seria uma espécie de asfaltamento ao seu desejo de nas próximas eleições se tornar prefeito do município.

Na emenda apresentada e que será votada na sessão ordinária desta sexta-feira, a última do ano, Pasqualotto sugere várias realocações de verbas e sugere mais R$ 8.800.000,00 mil reais para a construção. Para que se tenha uma ideia os recursos seriam deslocados de rubricas como ciência e tecnologia (R$ 100.000,00) e Cetec (R$ 600.000,00), dos distritos/agricultura (R$ 1.100.000,00) Assistência social (R$ 700.000,00) entre outras.

O presidente da Câmara alega que não pode atrasar o cronograma da obra pois há cláusulas de multas a serem pagas à empreiteira vencedora da licitação. Orçada em R$ 15.278.000 já tem previstos gastos acima dos R$ 17 milhões. A obra já recebeu dois aditivos em 2023. O primeiro de R$ 541 mil e o segundo de 978 mil.

O vereador do PP Anderson Zanella promete envidar esforços para obter o mínimo de 9 votos e rejeitar a proposta que considera um escárnio “Trata-se de um verdadeiro atentado à população”, define em tom exaltado, “uma zombaria”, reforça. Ele garante que passará pente fino nos gastos com a obra e, se for o caso, levar ao Ministério público.

Na manhã de quarta-feira os vereadores – apenas uma parte deles – participaram de audiência pública convocada pela Comissão Técnica de Finanças

Presidente da Câmara

Os contadores Bernardo e Cheila, da Prefeitura e o vereador Biasi, na Audiência Pública de quarta-feira

presidida por Edson Biasi. O encontro, uma necessidade legal, serviu para debater a Lei do Orçamento Anual (LOA) e teve poucos questionamentos prontamente respondidos pelos técnicos da Secretaria de Finanças do município.

Na manhã desta quinta-feira os vereadores aprovaram em sessão extraordinária convocada pelo poder Executivo, matérias de interesse da Prefeitura. Sem o grande expediente, onde vereadores usam da tribuna para se manifestar. O encontro durou menos de dez minutos e teve aprovação de convênio do município com a APAE e a aprovação de matéria que acresce número de vagas no quadro de cargos de provimento efetivo no município.

Conforme o regimento interno os vereadores não serão remunerados nas convocações para as sessões extraordinárias. Por outro lado, caso faltem a qualquer sessão ordinária ou extraordinárias terão desconto em sua folha de pagamento. Com a realização das duas sessões desta semana o ano termina com nove sessões extraordinárias.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp