Raízes e sabores: descubra a história por trás das festas juninas no Brasil

Festas chegaram foram trazidas pelos colonizadores portugueses durante o período colonial, mas foram também influenciadas pelas tradições indígenas e afro-brasileiras

Publicado por
13:30 - 21/06/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Raízes e sabores: descubra a história por trás das festas juninas no Brasil

Foto: Divulgação/Crédito eduardops93/Pixabay

Bandeirinhas coloridas, fogueiras, comidas e ritmos típicos caracterizam as festas juninas, uma das celebrações mais tradicionais do Brasil. As comemorações atuais são marcadas por uma enorme mistura cultural, que agrega contribuições católicas europeias, negras e indígenas, assim como muitas expressões culturais brasileiras. Entretanto, a origem das festas pode ser traçada desde muito antes do Brasil sequer ser um país.

Historiadores apontam que a origem europeia de tais festas está relacionada a festividades pagãs de mudança de estação: da primavera para o verão, com a intenção de afastar maus espíritos durante a época da colheita.

Após a consolidação do catolicismo como principal religião europeia, esta festa foi incorporada ao calendário católico, o que explica a relação de nossas festas com os santos: Santo Antônio (13 de junho), São João (24 de junho) e São Pedro (29 de junho).

Foto: Festa de São João de Campina GrandePB/Divulgação

Chegada da Festa Junina ao Brasil

Acredita-se que as festas juninas tenham sido trazidas ao Brasil pelos colonizadores portugueses durante o período colonial. Os portugueses celebram o mês de junho em honra a esses três santos e estas festas são marcadas por procissões, missas, danças e comemorações populares.

Ao longo do tempo, porém, as festas juninas no Brasil foram também influenciadas pelas tradições indígenas e afro-brasileiras, incorporando elementos culturais locais e se tornando uma mistura única de diferentes influências.

A cultura indígena contribuiu com elementos como o uso de fogueiras e rituais relacionados à agricultura e à fertilidade. Já a influência africana trouxe as danças, músicas e instrumentos típicos, como o tambor e a zabumba, que se tornaram parte essencial das festas juninas brasileiras.

De um modo geral, as festas juninas no Brasil são caracterizadas por danças tradicionais, como a quadrilha, em que as pessoas se vestem com trajes caipiras, dançam em pares e seguem uma coreografia. Além disso, há uma variedade de comidas típicas, como: milho cozido, pamonha, curau, pipoca, canjica, quentão, vinho quente, maçã do amor, arroz doce, paçoca, pé-de-moleque e bolo de milho.

A celebração é marcada hoje também pelo uso de vestimentas características, que podem incluir camisa xadrez, chapéu de palha e vestido de chita (tecido de algodão com estampas coloridas e vivas). Entre os estilos de música mais comuns e que compõem a tradicional quadrilha estão o sertanejo e o forró.

As festas juninas, no entanto, variam em diferentes regiões do país, com tradições e práticas específicas de cada localidade. As maiores festas juninas, também conhecidas como Festa de São João, acontecem nos estados da região Nordeste. É no Nordeste em que se encontram os dois maiores arraiás do Brasil: Campina Grande/PB e Caruaru/PE, em que as festas reúnem milhões de pessoas e duram quase um mês.

Com informações de: Brasil Escola; Universidade de São Paulo/Faculdade de Saúde Pública/Nutrição;Redação National Geographic Brasil; Agência Brasil

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp