Moraes determina prisão do ex-comandante da Polícia Militar do Distrito Federal

Coronel Fabio Augusto era o responsável pelo comando da instituição no momento em que os atos de vandalismo ocorreram na Praça dos Três Poderes, em Brasília, no último domingo, 8

Publicado por
17:37 - 10/01/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

(Foto: Nelson Jr./ASCOM/TSE)

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta terça-feira, 10, a prisão do ex-comandante da Polícia Militar do Distrito Federal, Fabio Augusto Vieira. O agente de segurança era o responsável pelo comando da instituição no dia em que os manifestantes se dirigiram à Praça dos Três Poderes e vandalizaram o Palácio do Planalto, o Supremo Tribunal Federal e o Congresso Nacional. Fabio já havia sido demitido do cargo por Ricardo Capelli, interventor federal na segurança pública do Distrito Federal. Em seu lugar, o coronel Klepter Rosa foi nomeado para comandar a corporação.

Cappelli assumiu o comando da segurança da capital federal após o decreto instaurado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) – e aprovado pela Câmara dos Deputados e Senado Federal – que prevê uma intervenção no setor do Distrito Federal até o dia 31 de janeiro. Mais cedo, o ministro Moraes afirmou que os manifestantes envolvidos em atos de violência em Brasília, no último domingo, 8, serão penalizados. “Tenho absoluta certeza, dentro da legalidade, que as instituições vão punir todos os responsáveis, todos aqueles que praticaram os atos, que planejaram os atos, que financiaram os atos e aqueles que incentivaram, por ação ou omissão, porque a democracia irá prevalecer. Não achem esses terroristas que, até domingo faziam baderna e crimes, e agora reclamam porque estão presos, querendo que a prisão seja uma colônia de férias. Não achem que as instituições vão fraquejar”, declarou o magistrado.

Fonte: Jovem Pan

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp