Bandeirolas e balões transformam o céu em um espetáculo colorido durante os arraiás juninos

Antigamente imagens dos santos eram pregadas nas bandeiras coloridas e imersas em água

Publicado por
12:00 - 22/06/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Foto: Bandeirolas de São João/Reprodução Internet

As bandeirolas são uma homenagem aos padroeiros da Festa Junina. Conhecidas como o principal enfeite decorativo das festas juninas, as bandeirolas surgiram como forma de homenagem aos três santos “padroeiros” das Festas Juninas: Santo Antônio, São Pedro e São João. As imagens dos santos eram pregadas nas bandeiras coloridas e imersas em água, rito conhecido como lavagem dos santos.

De acordo com a crendice popular, a água purifica todos aqueles que se molham com ela. Para alguns pesquisadores, as bandeirinhas foram uma influência budista na festividade, uma vez que os portugueses, no período das Grandes Navegações, adotaram dos budistas o costume de usar tecidos coloridos para imprimir orações neles.

O tempo foi passando, as bandeirinhas diminuindo de tamanho, mas continuam até hoje com a mesma simbologia: de purificar o ambiente da festa.

Os balões, por sua vez, seriam uma forma de comunicação para alertar as pessoas sobre o início do arraial. Apesar de sua tradição, porém, é importante ressaltar que, hoje em dia, existem leis que proíbem a prática. Além do objeto ser perigoso para quem o manuseia, o balão ainda pode ser responsável por incêndios de grandes proporções.

Com informações de: Brasil Escola; Universidade de São Paulo/Faculdade de Saúde Pública/Nutrição;Redação National Geographic Brasil; Agência Brasil; Criativerso.

Leia também:

Raízes e sabores: descubra a história por trás das festas juninas no Brasil

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp