TÁNATAÇA

Por que os franceses lideram a fama do vinho?

DEISI DA COSTA -     
0
111

A França, como já sabemos é um país antigo, que há milhares de anos preserva uma cultura muito forte quando o assunto, é vinho. Este tema, os deixa eufóricos para expor o que o país tem de melhor, e fazem questão de mostrar que aqui o vinho é considerado alimento, tanto culturalmente quanto oficialmente em lei, e não sendo o bastante, é um país que possui vários programas de qualidade, e por isso conseguem manter padrões e métodos tradicionais por séculos .

Um dos exemplos no mundo do vinho, é a classificação por região, onde cada produtor que entrar nos eixos e obedece as normas, pode levar o cobiçado selo DOC ( Denominação de Origem Controlada), este por sua vez faz com que a vinícola respeite as normas rígidas de cultivo, elaboração e engarrafamento, para manter a qualidade nacional, e o interessante é que muitas vezes o produtor até vira as costas para a rentabilidade (produção massiva e venda no exterior), para poder prezar pela qualidade e certificação Doc. Isso vale para vinhos, queijos e a popular mostarda francesa.

Mas voltando aos vinhos, o país é um dos mais complexos para estudar, já que são centenas de regras, regiões, microrregiões e sub regiões. Bordeaux é a região de vinhos mais famosa do mundo, essa possui um mercado competitivo renomado, e o fator chave para isso são as Classificações e Apellation que eles usam para caracterizar uma região e produto. A Apellation cria uma identidade única para o produto, otimizando a popularidade do mesmo, deixando assim os produtores orgulhosos e bem reconhecidos. Essa região compete com a inesquecível Borgonha, que da mesma forma tem suas leis e mercado definido. Não só essas duas regiões, assim como todas as outras procuram optar pelo vinho de excelência, e por isso vinhos mais antigos se tornam relíquias desejadas pelos amantes da bebida, muitos dos rótulos mais caros do mundo estão nas regiões francesas, como o idolatrado Chateau Margaux safra 1787 que custou 500 mil dólares, e o Chateau Lafite safra 1787 que já custou até 160 mil a garrafa de 750ml.

Por essas e outras razões que os valores são absurdos, por muitas vezes. Mas deixando de lado esse mundo quase surreal e de luxúria vínica.

Também é interessante entender, que por lá existem muitos vinhos de qualidade inferior, populares, mas claro eles não são a maior fatia no mercado. Assim como qualquer país do universo, tem seus altos e baixos.

Mas sim, a França tem muitos motivos para se orgulhar de sua história e da forte cultura neste mundo do vinho , que posiciona o país no topo da produção vinícola. E devido a sua idade, e cuidado com o vinho, é que são reconhecidos mundialmente, já que muitos dos métodos de elaboração foram criados por lá.

Cheers!!!

Deixe uma resposta