Vereador denuncia suposto caso de envenenamento a pombos no centro de Caxias do Sul

Na tarde desta sexta-feira (30), o vereador Juliano Valim denunciou um suspeito caso de envenenamento em Caxias do Sul. Na…

Publicado por
17:52 - 30/09/2022

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Vereador denuncia suposto caso de envenenamento a pombos no centro de Caxias do Sul

(Foto: Marindia Godoy / Adriane Kirchoff / Divulgação)

Na tarde desta sexta-feira (30), o vereador Juliano Valim denunciou um suspeito caso de envenenamento em Caxias do Sul. Na ocasião, uma substância suspeita foi encontrada misturada a milho no chão da Av. Júlio de Castilhos, na área central da cidade, e, supostamente, seja para envenenamento das pombas que vivem pelo local.

A substância foi recolhida para análise, e após realizada, foi constatado, por um Engenheiro Agrônomo da SEMMA, que tratava-se, provavelmente, de raticida. O Vereador relata que “É inadmissível que situações como esta ocorram. A irresponsabilidade de quem tem uma atitude como esta, colocando em risco a população, visto que há grande circulação de crianças e também de outros animais (gatos, cachorros) que andam pela rua. Vamos seguir acompanhando o caso, para que se ao final for de fato comprovado que se trata de veneno, ações devem ser tomadas de imediato, pois não é espalhando veneno na via pública que vamos resolver os problemas na cidade”.

De acordo com informações do parlamentar, a Secretaria do Meio Ambiente e a Brigada Militar foram acionadas para atender a ocorrência, e um boletim de foi registrado.

Seguem acompanhando o caso a Frente Parlamentar de Desenvolvimento das Políticas Públicas voltadas aos Animais e a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania, visto que há risco para as pessoas que transitam pela rua.

Confira também no Portal Leouve

Um dos problemas mais antigos de Caxias do Sul voltou a pauta nesta segunda-feira (29): a superpopulação de pombas, em especial aquelas localizadas no Centro da cidade. E, a prefeitura municipal apresentou algumas ações que visam garantir o controle populacional das aves, bem como evitar a proliferação de doenças que estes animais podem transmitir à comunidade.

Durante a apresentação das ações, conduzida pelo coordenador de proteção animal da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma), Paulo Bastiani, uma das respostas mais frisadas é de que não se trata de um extermínio dos animais mas, sim, de um controle populacional.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp