Uso incorreto de inseticidas pode estar causando morte de abelhas no interior de Farroupilha

Ao menos 10 casos foram registrados em 2023, onde milhões de insetos morreram

Publicado por
12:39 - 20/10/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
FARROUPILHA

Foto: 3º Batalhão Ambiental da Brigada Militar

Nas últimas semanas Farroupilha registrou o aumento da mortandade de abelhas em propriedades de apicultores, caso que vem se repetindo nos últimos anos. O principal fator apontado é o uso incorreto de inseticidas, estes que desencadeiam problemas para todo o meio ambiente.

Existe hoje no mercado um princípio ativo que atua no combate a formiga cortadeira, porém o produto só pode ser utilizado no chão, diretamente na planta. O que acontece é que produtores, muitas vezes desavisados dessa orientação, acabam espalhando o produto na parte aérea da planta, fazendo com que ela afete os insetos, incluindo as abelhas.

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Agricultores Familiares de Farroupilha, Márcio Ferrari explicou, em entrevista exclusiva ao Portal Leouve, as possíveis causas para estas mortes estarem ocorrendo:

“Nós temos duas questões nessa ação. A primeira é de quem vende esse princípio ativo que não deve estar alertando quem compra da forma que deve usar, e depois quem usa não deve ter conhecimento, não se informa, não pede a forma correta de usar”, disse Ferrari.

Além do prejuízo aos apicultores, resta também os danos para o meio ambiente, já que as abelhas são responsáveis pela coleta do pólen, onde posteriormente é transformado em mel. Os insetos podem voar por até 30 quilômetros para a realização deste processo.

Márcio Ferrari exemplificou ainda quais as culturas mais afetadas por este problema no município farroupilhense:

“Nesse trabalho da coleta de pólen, as abelhas acabam polinizando, fecundando as flores das frutas. As frutas mais afetadas pela falta de abelhas na nossa região são a maçã, moranguinho e o kiwi, então a falta de abelhas é um problema muito grande, não só para essas frutas, mas para toda a natureza. Sem abelhas a polinização das flores vai diminuir muito e nós vamos acabar perdendo variedades vegetais por falta de fecundação das flores que depois produzem as sementes”, alertou.

Neste ano, ao menos 10 casos de grande mortandade de colmeias foram registradas em Farroupilha, mas podem ter ocorrido outras mais. As localidades que fizeram registros foram a Linha 47, Linha Vicentina, Linha São Roque e Linha São Miguel. Estima-se que milhões de abelhas tenham morrido nesses casos.

Vale lembrar que a utilização desse tipo de inseticida de maneira incorreta é crime. Apicultores que registrarem a morte de insetos em sua propriedade devem imediatamente registrar um boletim de ocorrência e pegar uma amostra dessas abelhas, posteriormente entregando na inspetoria veterinária do município.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp