Tempo de resposta do Samu 192 no RS diminuiu em mais de 30% nos últimos anos

Os dados constam no Sistema Informatizado Solução de Atendimento Pré-Hospitalar (SAPH) da Secretaria Estadual da Saúde (SES).

Publicado por
23:13 - 25/08/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Samu

O tempo médio registrado de resposta entre as chamadas de socorro à Central de Regulação de Urgências Samu do Estado, pelo telefone 192, até a chegada da equipe ao local de atendimento é de cerca de 22 minutos e meio. Os dados são referentes a janeiro a julho deste ano, o que representa uma diminuição de mais de oito minutos em relação aos últimos anos. 

Os dados constam no Sistema Informatizado Solução de Atendimento Pré-Hospitalar (SAPH) da Secretaria Estadual da Saúde (SES). Conforme os registros na linha do tempo do sistema, em 2018, as chamadas chegavam a mais de 30 minutos para serem efetivadas. A partir do ano de 2019, o tempo começou a diminuir, tendo, porém, apresentado um pico de elevação durante a pandemia, chegando a 27 minutos e 6 segundos, em abril de 2021.  

A otimização do tempo de atendimento das chamadas e maior agilidade das equipes do Samu 192 no socorro à população correspondem à qualificação do serviço, que foi evoluindo ao longo dos anos.  

O serviço foi instituído no Rio Grande do Sul como Programa Salvar, em 2004, com a implantação da Central de Regulação SAMU, no Centro Administrativo Fernando Ferrari, em Porto Alegre. O objetivo na época, foi a Regulação da Operação Verão 2004/2005. Em 2005 ocorreu a implantação da primeira Base SAMU no município de Canoas. Em seguida foi implantado o Samu Metropolitano e seu progressivo avanço para as demais regiões, com a atual denominação de Samu Estadual.  

Samu

Cobertura no Estado 

A cobertura atual do Samu é de 94% da população gaúcha. Com a iniciativa do Governo do Estado em implementar o Programa Chamar 192, em agosto de 2020, a cobertura passou a contar com 164 bases, que atendem hoje a 293 municípios para socorro e/ou transporte.  

Chamar 192 

O Chamar 192 é um projeto complementar e tem como meta atingir 100% da população coberta pelo atendimento pré-hospitalar móvel de urgência no Estado. Está em atividades em 58 municípios, que aderiram ao projeto, cuja população passou a ser contemplada com a regulação médica da Central Estadual de Regulação das Urgências – CRU/SAMU 192, qualificando o atendimento pré-hospitalar de urgência e ampliando a cobertura total deste atendimento para 94%. 

A Central de Regulação das Urgências também regula solicitações de atendimento secundário, ou seja, atendimento que o paciente se encontra em alguma condição clínica de agravo na urgência e emergência, e que está sendo assistido num estabelecimento de saúde, dos 497 municípios do Estado do Rio Grande do Sul. 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp