Tarifa do transporte público caxiense terá opção de pagamento com cartão de crédito e débito

Expectativa da pasta é de que até o final do primeiro trimestre de 2024 todos os coletivos sejam equipados

Publicado por
14:35 - 28/08/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Cartão de crédito ou débito poderá ser utilizado

(Foto: Yuri Oliveira/Divulgação)

O transporte público de Caxias do Sul, fornecido pela Visate, contará com uma novidade. De acordo com a Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMTTM), a frota de ônibus da concessionária será equipada com a tecnologia AtlasBox, que funciona como um computador de bordo multifuncional. Esse equipamento será fornecido pela empresa Transdata. Entre as novidades, está a possibilidade do pagamento da tarifa com cartão de crédito e débito. Porém, ela será inteira, no valor de R$6,10.

A tarifa subsidiada no valor de R$ 4,90 continuará somente a quem utilizar o cartão de pessoa física Caxias Urbano. Da mesma forma, a Tarifa Verde, no valor de R$ 3,90, só será descontada no mesmo cartão. A tecnologia Transada também possui relevo no local de apresentação do cartão para pessoas cegas ou com baixa visão.

Conforme a SMTTM, aqueles que forem utilizar o modo de pagamento via cartão de crédito e débito, deve tê-los autorizados a pagamentos por aproximação, assim como acontece com os cartões Caxias Urbano. Outro diferencial do sistema é que, caso seja apresentado um cartão Caxias Urbano e o usuário não possua todo o valor da tarifa disponível, o equipamento liberará a passagem do usuário e descontará o montante devido somente na próxima recarga. A Integração Tarifária só poderá ser utilizada nos cartões Caxias Urbano.

“Cada vez mais é preciso facilitar o acesso ao transporte público, com mais usuários no sistema. Quanto mais pessoas utilizarem os ônibus, mais acessível será o serviço, com inovações em mobilidade sustentável, que é essencial nos dias de hoje”, destaca o secretário Alfonso Willenbring Júnior, titular da pasta.

Além dos ônibus, os sistemas serão implementados também nas Estações Principais de Integração (EPIs) Floresta e Imigrante. A expectativa da pasta é de que até o final do primeiro trimestre de 2024 todos os coletivos sejam equipados.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp