Saiba em quais cidades da Serra Gaúcha ainda é obrigatório o uso de máscaras no transporte público

Um dos maiores símbolos de proteção nesse período de pandemia, que ainda estamos vivendo é a máscara. Conforme especialistas, as…

Publicado por
09:43 - 06/09/2022

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
MÁSCARAS

Foto: Ilustrativa

Um dos maiores símbolos de proteção nesse período de pandemia, que ainda estamos vivendo é a máscara. Conforme especialistas, as máscaras ajudaram para que o número de vidas perdidas fosse menor, no entanto com o avanço das vacinas e por consequência das pessoas imunizadas, nota-se uma queda na adesão desse item.

Tendo em vista essa situação, o Grupo RSCOM fez um levantamento entre as principais cidades da Serra Gaúcha para assim saber da atual obrigatoriedade das máscaras no uso do transporte público. Recentemente em Porto Alegre está obrigatoriedade caiu, assim fazendo com que os ocupantes não necessitassem utilizar tal acessório.

CONFIRA A OBRIGATORIEDADE DE MÁSCARA NO TRANSPORTE PÚBLICO NA SERRA GAÚCHA

Na maior cidade da Serra Gaúcha, Caxias do Sul não obriga os usuários a usar máscara, deixando por critério das pessoas que usam o transporte público se usam ou não este item.

Em Farroupilha este uso é facultativo, também deixando por critério do ocupante do transporte se usa ou não a máscara. Destino de muitos turistas durante o ano, Gramado não obriga mais o uso do equipamento de segurança

Bento Gonçalves segue exigindo o uso da máscara no transporte coletivo. A legislação, no entanto avalia a continuidade da mesma para o futuro. Nota-se porém o baixo uso da máscara neste tipo de transporte.

Na cidade de Garibaldi o uso das máscaras não é mais obrigatório, mas essa situação não é a mesma vista em Flores da Cunha, que segue exigindo o uso do acessório no transporte público. Através de um decreto, ainda sem data, o uso obrigatório das máscaras também não deve ser mais exigido.

SITUAÇÃO EM PORTO ALEGRE

Na capital dos gaúchos, o uso das máscaras não se dá mais como obrigatório desde a metade do mês de agosto. Mesmo com a não obrigatoriedade, muitos usuários ainda seguem utilizando o acessório de proteção.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp