Rio Grande do Sul pretende recuperar parte das perdas provocadas pela estiagem passada na Safra de Verão 2022/2023

Nesta terça-feira (3), a Emater/RS-Ascar apresentou, durante a 45ª Expointer, os dados preliminares da Safra de Grãos de Verão 2022/2023…

Publicado por
14:03 - 30/08/2022

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Safra de Verão 2022/2023 é considerada a da recuperação (Foto: Arquivo/Leouve)

Safra de Verão 2022/2023 é considerada a da recuperação (Foto: Arquivo/Leouve)

Nesta terça-feira (3), a Emater/RS-Ascar apresentou, durante a 45ª Expointer, os dados preliminares da Safra de Grãos de Verão 2022/2023 no Rio Grande do Sul. De acordo com a entidade, a produção estimada de mais de 20 milhões de toneladas de soja no estado pretende recuperar parte das perdas provocadas pela estiagem passada.

Sendo assim, conforme a pesquisa realizada em 484 dos 497 municípios gaúchos, a safra da soja estimada em 20.563.989 toneladas representa 124,41% a mais do que a anterior, que foi de 9.163.740 toneladas. Dessa forma, é projetada uma produtividade de 3.131 kg/ha, ou 112,68% maior do que a média de rendimento na safra passada, que foi de 1.472 kg/ha.

Ainda sobre a soja, principal grão de verão produzido no estado, a área projetada para a safra 2022/2023 é de 6.568.607 hectares, 2,83% maior do que a safra anterior (6.387.985 ha). “Como a metade Norte do Estado tem a soja com um potencial mais consistente, percebemos que a cultura está avançando para a metade Sul, necessitando de um manejo mais profissional, mas o resultado projetado é espetacular”, avalia o diretor técnico da Emater/RS, Alencar Rugeri.

Milho para a Safra de Verão 2022/2023

Do mesmo modo, a safra aguardada para o cultivo de milho também projeta recuperação para os produtores e economia gaúcha. De acordo com a estimativa inicial apresentada pela Emater/RS-Ascar, o grão deverá alcançar uma produção de 6.102.815 toneladas, ou seja, 104,54% maior do que a safra passada (2.983.634 ton), a serem cultivadas numa área de 831.786 hectares, 5,91% acima da safra anterior (785.335 ha), gerando uma produtividade média prevista de 7.337 kg/ha, o que representa 90,47% a mais do que a obtida na safra passada (3.852 kg/ha).

“Apesar de a produção de milho aumentar há quatro anos, precisamos de políticas públicas de incentivo para essa cultura, a exemplo do Pró-Milho, que envolve todas as entidades do agro do Estado. Temos necessidade de atender as demandas das criações, importante pela pujança do setor de proteína animal”, observa Rugeri.

Já no milho silagem, a produção esperada para a safra 2022/2023 é de 13.835.615, ou seja 78,06% a mais do que a safra anterior, que foi de 7.770.047. Apesar da área diminuir -8,31%, passando de 398.587 hectares para 365.467 hectares, a produtividade estimada para esta safra é de 37.857 kg/ha, ou seja, de 93,01% superior aos 19.614 kg/ha de rendimento do milho silagem na safra passada.

Outros cultivos

Já a safra de arroz projeta para a safra de verão uma redução de área de -9,90%, passando de 957.185 hectares (safra 2021/2022) para 862.498 hectares. Tal estimativa é do Instituto Riograndense do Arroz (Irga). Isso vai fazer com que o RS tenha, para a próxima safra de verão (2022/2023), uma produção de 7.094.909 toneladas de arroz (a safra 2021/2022 foi de 7.708.517 toneladas), e uma produtividade média de 8.226 kg/ha, ou seja, de -1,10% menor do que a obtida na safra anterior, que foi de 8.315 kg/ha.

Para o feijão 1ª safra, a Emater/RS-Ascar também projeta uma redução de -4,56% da área a ser cultivada, totalizando, para a safra de verão, 30.561 hectares no RS (na safra passada foram cultivados 32.020 hectares). A produção estimada de feijão é de 51.985 toneladas (42.188 toneladas na safra 2021/2022), e a produtividade para a safra 2022/2023 é de 1.701 kg/ha, 28,19% maior do que a da safra anterior, que foi de 1.327 kg de feijão por hectare. “Com o avanço da Agricultura de Baixo Carbono (ABC), as culturas de verão, como o feijão, têm que estar fortalecidas no sistema de produção do Estado”, ressalta Rugeri.

No total de grãos a serem cultivados no RS para a safra 2022/2023, a Emater/RS-Ascar e o Irga estimam uma produção de 33.813.698 toneladas, o que representa um aumento de 69,93%, se comparada com a safra anterior 2021/2022, que foi de 19.898.079 toneladas. Na área a ser cultivada com os grãos de verão no estado, as estimativas indicam o total preliminar de 8.293.457 hectares, ou 1,60% acima da área cultivada na safra passada, que foi de 8.162.525 hectares.

 

*Dados: Emater

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp