Recordista de participações no Gauchão, Marcelo Pitol afirma desejo de seguir atuando em 2024

Goleiro, que retomou sua carreira nesta temporada, atuou pelo Brasil de Pelotas

Publicado por
10:36 - 24/08/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
MARCELO PITOL

Foto: Ítalo Santos/Brasil de Pelotas

Um dos símbolos do futebol gaúcho, o goleiro Marcelo Pitol teve uma temporada de retomada em sua carreira. Recordista de participações no Campeonato Gaúcho com 17 edições disputadas, aos 41 anos ele voltou aos gramados após se afastar para tentar a carreira política. O destino foi o Brasil de Pelotas, por quem disputou o Gauchão, Copa do Brasil e Brasileirão Série D.

Feliz com o momento, ele ressaltou que conseguiu retomar a carreira em alto nível, mas lamentou a eliminação do Xavante no primeiro mata-mata da quarta divisão. A equipe também passa por momentos delicados depois de consecutivos rebaixamentos. Em entrevista exclusiva ao Portal Leouve, ele comentou sobre o seu retorno na temporada 2023:

“Eu sempre acreditei em mim neste retorno, depois de ter parado pela questão do convite político. Foi algo que eu optei, parei alguns meses pela campanha política, eu vejo que não foi o momento certo eu ter naquele momento feito essa escolha, mesmo sendo algo que eu sempre quis e quero ainda dar sequência num futuro próximo. Sei que posso fazer muita coisa boa. Meu retorno foi um convite do Rogério (Zimmermann) e de uma conversa com todos depois da campanha, por eu me sentir bem, acreditar no meu potencial, estar treinando, trabalhando e mostrei que estou muito bem. Foi muito maravilhoso, feliz comigo próprio”, relembrou Pitol.

MARCELO PITOL

No centro o técnico Rogério Zimmermann e ao fundo Marcelo Pitol (Foto: Ítalo Santos/Brasil de Pelotas)

O arqueiro também falou das dificuldades que a equipe pelotense vem passando nas últimas temporadas e nessa não foi diferente:

“O Brasil vive uma situação bem difícil depois de todos os decessos que tiveram. É algo bem complicado para o clube que vem passando situações financeiras bem complicadas, tanto que existem salários atrasados e a gente fez a Série D e chegamos no primeiro mata-mata. Não conseguimos no meu ponto de vista um bom resultado em casa, empatamos em 0x0 e fomos jogar em Minas Gerais, às 11h, situação toda adversa, campo ruim onde não desenvolvemos nosso futebol, a Patrocinense acabou sendo superior e venceu o jogo. É um campeonato muito parelho. Mas poderíamos ter alcançado uma fase melhor”, avaliou.

Em 2023, o Xavante terminou o Campeonato Gaúcho em sétimo lugar com 13 pontos, sendo eliminado ainda na primeira fase, mas longe do rebaixamento. Na Copa do Brasil o time de Rogério Zimmermann alcançou a terceira fase sendo eliminado apenas para o Atlético-MG em dois duelos apertados.

MARCELO PITOL

Foto: Ítalo Santos/Brasil de Pelotas

Pitol ainda relembrou das dificuldades de calendário para times do interior, onde muitos atletas acabam ficando sem atuar por bastante tempo, muitas vezes pela baixa quantidade de jogos, tendo que aguardar apenas o início dos estaduais de 2024. Sobre seu planos, ele afirmou seu desejo de seguir atuando:

“Estou muito motivado. Quero ano que vem jogar o nosso Gauchão. Eu sou o atleta que mais jogou o campeonato estadual na história do futebol gaúcho, é uma marca minha individual, algo que vai ficar gravado no meu coração e na minha carreira, isso é uma situação muito positiva. Hoje a possibilidade de jogar o Gauchão 2024 pelo Brasil é muito grande. Já mostrei interesse, o clube também mostrou interesse na minha permanência. Temos que esperar a parte eleitoral para ver como vai ficar. Sei que posso atuar em alto nível”, revelou Marcelo Pitol.

Ao longo da carreira, Pitol jogou em 20 times pelo Brasil, 11 deles no Rio Grande do Sul, tendo grande identificação por Brasil de Pelotas, Caxias, Aimoré, Ypiranga, Grêmio, entre outros.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp