Jovem que teve execução gravada em vídeo é reconhecida por família

A 2ª Delegacia de Homicídios investiga o desaparecimento de uma mulher desde o domingo (13). A família de Paola Avaly Corrêa, registrou…

Publicado por
08:17 - 17/05/2018

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Paola Avaly Corrêa, 18 anos, foi morta dentro da cova em local ainda desconhecido pela Polícia Civil (Foto: Reprodução)

A 2ª Delegacia de Homicídios investiga o desaparecimento de uma mulher desde o domingo (13). A família de Paola Avaly Corrêa, registrou o desaparecimento da jovem de apenas 18 anos, no mesmo dia que ela afirmou sair de casa para buscar roupas, ela morava com a família no bairro Bom Jesus, na Zona Leste da Capital.

Foi então que na terça – feira (15) o vídeo que registra o momento em que a vítima é executada pro seus algozes, começou a circular em redes sociais e chegou até os investigadores, que procuraram a família e na manhã de ontem, quarta – feira (16) confirmaram que ela foi vítima do crime.

No domingo, por volta das 4h45min, Paola fez uma postagem em seu perfil  na rede social Facebook afirmando que seu ex-marido teria colocado uma foto sua em um grupo de troca de mensagens atribuído a traficantes de uma das maiores facções do Rio Grande do Sul. Na mensagem, ela diz que “apanhava horrores” dele.

A polícia tenta descobrir, onde foi o crime, o delegado Gabriel Bicca, diretor de investigações do Departamento de Homicídios, diz ainda não ter pistas sobre o local que a cova foi feita, e isso é fundamental para o inquérito.

O vídeo é gravado em um matagal e mostra uma pessoa com uma arma atirando duas vezes contra Paola. Outra pessoa filma. Antes de ser baleada, a vítima se deita em uma cova, que parece ter sido recentemente aberta pelos criminosos. Ela não reage à ação.

Paola Avaly Corrêa, 18 anos, foi morta dentro da cova em local ainda desconhecido pela Polícia Civil (Foto: Reprodução)

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp