Psicólogos de Bento Gonçalves se unem em favor das vítimas das chuvas na região

Atendimentos são realizados, preferencialmente, de forma presencial. Entretanto, podem ser on-line para pessoas que não podem se deslocar até os consultórios

Publicado por
10:16 - 24/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Grupo de médicos e psicólogos voluntários oferece apoio online gratuito às vítimas das enchentes. (Foto: Prefeitura de Canoas/Facebook)

Imagem Ilustrativa (Foto: Prefeitura de Canoas)

Um grupo de psicólogos de Bento Gonçalves se uniu para prestar atendimento a campo e também em consultórios privados de forma voluntária às pessoas vítimas das chuvas que acometeram o município e região nas últimas semanas. São mais de 30 profissionais realizando trabalho a campo e 20 em consultórios particulares. Os atendimentos são realizados preferencialmente de forma presencial, abrindo a possibilidade também de modo online para pessoas que não tenham a possibilidade de se deslocar até os consultórios.

Grupo se uniu já nos desastres climáticos de setembro de 2023, e voltou a realizar o trabalho voluntário após as chuvas que causaram enchentes e deslizamentos em várias partes do Rio Grande do Sul. Na Serra, os locais mais atingidos foram no interior dos municípios, como nos distritos de Tuiuty e Faria Lemos, em Bento Gonçalves, que inclusive foram evacuados por possibilidade de novos deslizamentos.

O trabalho realizado a campo, em abrigos e nas cidades atingidas, já beneficiou pelo menos 600 pessoas, além das 50 que estão sendo atendidas nos consultórios. Em média, cada vítima da enchente que é atendida nos consultórios parra por 8 a 10 sessões, sempre sendo avaliada pelo psicólogo responsável.

Segundo a coordenadora do grupo, a psicóloga Franciele Sassi, o grupo atua junto às prefeituras dos municípios, e inicia as intervenções através do acolhimento e escuta das pessoas.

“Estamos fazendo um processo de psicoeducação, que é falar sobre reações normais dentro de um período que não é normal. Buscamos dar dicas de fortalecimento para essas vítimas, para que elas consigam ter uma certa rotina dentro do que elas possuem atualmente. Para que elas possam pensar mais no presente e não no futuro. Tentamos fazer com que essas pessoas busquem um certo controle mesmo em meio ao caos e a crise”, disse Sassi.

Para entrar em contato com o grupo, a pessoa interessada pode utilizar os seguintes contatos:

Andressa: (54) 9 9983-9520
Marciele: (54) 9 9127-7321
Renata: (54) 9 8428-6331

As três profissionais realizam o encaminhamento do interessado para um psicólogo que possa realizar o atendimento.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp