Prefeitura de Farroupilha se manifesta após protesto de moradores na Linha Sete de Setembro

Trecho da Rua Machadinho, que liga a área central com o Salto Ventoso, está bloqueado desde 02 de maio

Publicado por
11:21 - 23/06/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
FARROUPILHA

Foto: Adriano Padilha/Grupo RSCOM

A Prefeitura de Farroupilha se manifestou com relação ao protesto de moradores da Linha Sete de Setembro, ocorrido na manhã deste sábado (22). Em nota, o Executivo reforçou que respeita toda e qualquer manifestação pacífica, mas que a segurança da comunidade e de todos é fundamental.

Sobre o bloqueio da Estrada Salto Ventoso, por conta de uma queda de barreira no dia 02 de maio, em virtude das chuvas históricas que atingiram o Rio Grande do Sul, a prefeitura informa que:

  • Desde o primeiro momento vem acompanhando e monitorando a situação através de seu corpo técnico, composto por engenheiros e geólogos, que integram o Comitê de Crise que foi instaurado;
  • A queda de barreira no local tem proporções gigantescas, inclusive tendo sido necessária a retirada de moradores próximos devidos aos riscos;
  • Laudos apontam a necessidade da manutenção do bloqueio, uma vez que a instabilidade no solo ainda é registrada no talude;
  • Estes laudos contam com o aval da Defesa Civil Nacional, que esteve realizando uma vistoria no local;
  • Não foram medidos esforços para uma rápida liberação da pista. Porém, o Poder Público reforça, mais uma vez, seu compromisso com a segurança da população e dos servidores que ali atuam;

A nota afirma que a prefeitura segue trabalhando na reconstrução e reestruturação de todo o município, realizando melhorias e manutenções em diversos pontos.

Confira o laudo sobre a Estrada Salto Ventoso

O protesto

Na manhã deste sábado (22), moradores da Linha Sete de Setembro e outras comunidades no interior de Farroupilha, realizaram uma manifestação reivindicando a liberação de ao menos uma das pistas, na Rua Machadinho, que liga a área central da cidade com o Salto Ventoso.

Conforme relato dos moradores, no dia 02 de maio, com as fortes chuvas que assolaram todo o estado do Rio Grande do Sul, houve desmoronamento nessa localidade e diante disso, com o asfalto que também havia cedido em alguns trechos, a prefeitura interditou a passagem de veículos.

Se passaram mais de 50 dias e nenhuma providência havia sido tomada em relação a liberação.

Desta forma, na manhã deste sábado os moradores se reuniram e cerca de 30 pessoas, monitoradas pela Brigada Militar (BM), realizaram a manifestação e solicitaram o desbloqueio da via.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp