Prefeito de Bento Gonçalves avalia ações de resgate no município

Diogo Siqueira ressaltou o trabalho da força-tarefa, que está centralizada no ginásio do distrito de Faria Lemos

Publicado por
16:27 - 02/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Ginásio de Faria Lemos/Foto: Émerson Sabedra/Grupo RSCOM

O prefeito de Bento Gonçalves, Diogo Siqueira, coordena uma força-tarefa de mais de 100 pessoas, com sede no salão comunitário de Faria Lemos. Na tarde desta quinta-feira (02), ele realizou uma avaliação sobre a situação do município. Siqueira reclamou da falta de apoio de aeronaves, sobretudo helicópteros, prometidos pelo Governo Federal, que alega não haver condições climáticas para sobrevoos.

Desta forma, o resgate vem acontecendo com a otimização de caminhonetes e quadrículos até onde for possível. A partir desses pontos, a busca por pessoas é feita a pé, com abertura de picadas a facão.

Conforme o prefeito, a prioridade neste momento se dá nas localidades das linhas Alcântara e Imaculada Conceição, que são ribeirinhas do Rio Taquari. Segundo ele, a grande maioria dos moradores destas localidades já está em segurança em um ginásio e campo de futebol locais.

Sobre o rompimento da barragem da 14 de Julho, o prefeito destaca que até o meio da tarde, o dano era parcial, mas que “há possibilidade real e concreta de um colapso total da barragem e por isso não vamos esperar e tentar retirar todas as pessoas”, ressaltou.

O encontro com a participação do secretário-chefe da Casa Civil do governo estadual, Artur Lemos. Ele está no local desde esta quarta-feira (1º).

“Estamos focados em organizar todos os envolvidos no auxílio à população para que a ajuda chegue lá na ponta o mais rápido possível. Qualquer minuto conta muito, por isso a importância de uma ação alinhada e planejada”, afirma o secretário.

Lemos se reuniu, na manhã desta quinta, com o prefeito, secretários municipais de Obras, e da Educação; além de integrantes do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) e Emater. A finalidade foi discutir os melhores meios de resgatar e prestar assistência aos necessitados.

Diogo Siqueira abordou também a questão dos deslizamentos em localidades como Linha Demari e proximidades da Ponte Ernesto Dornelles, incluindo o ocorrido na propriedade da Casa Bucco:

“Sabemos que ali há grande chance de uma situação ainda mais dramática”, disse ele, referindo-se à notícias ainda não confirmadas de que há pessoas soterradas.

Faria Lemos foi escolhido para a base avançada por ser um dos mais atingidos pelos eventos climáticos dos últimos dias. Além do distrito, as equipes trabalham em resgates nas localidades da Linha Alcântara, Tuiuty e Imaculada Conceição.

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp