Planejamento de homicídio é interrompido pela Polícia Civil na zona sul de Porto Alegre

O informe indicava a participação de um casal, sendo ele um indivíduo jovem, magro, cabelo preto, e ela uma mulher jovem, branca e de olhos claros.

Publicado por
15:48 - 02/10/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
polícia civil

No dia 30 de setembro de 2023, a Polícia Civil, por meio da 1ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Porto Alegre, efetuou a prisão em flagrante de um casal por posse irregular de arma de fogo de uso equiparado a restrito e tráfico de drogas.

Segundo a Delegada Clarissa Demartini, os policiais receberam informações, via canal de inteligência, de que indivíduos ligados a uma organização criminosa praticariam um atentado contra rivais pertencentes a outro grupo criminoso, na Vila Cruzeiro, na Zona Sul de Porto Alegre. A empreitada criminosa iniciaria com a reunião dos indivíduos, que seria em uma lanchonete, na zona sul da capital, a qual foi estabelecida como ponto de encontro de onde, a bordo de um veículo roubado, realizariam o ataque. O informe indicava a participação de um casal, sendo ele um indivíduo jovem, magro, cabelo preto, e ela uma mulher jovem, branca e de olhos claros.

Por volta das 23h do dia 29 de setembro, duas equipes de policiais se posicionaram em monitoramento do estabelecimento, de modo a ter ampla visão das pessoas que se aproximavam. Por volta da 1h da manhã, os policiais observaram a aproximação de uma mulher, com as características indicadas na denúncia.

Foi realizada a abordagem e com ela localizada uma pistola calibre 9mm, além de porções de maconha, fracionadas e embaladas para a venda. A segunda equipe, poucos minutos depois, visualizou um homem de mesmo porte físico daquele descrito na denúncia, o qual parecia muito nervoso, aparentando, pelo volume da cintura, estar armado. Foi realizada a abordagem e com ele localizado uma pistola calibre .9mm, com numeração suprimida, além de vários eppendorfs de cocaína, prontos para a venda. As duas pistolas estavam municiadas e possuíam carregadores sobressalentes, totalizando 84 munições do referido calibre, demonstrando o alto poder de fogo dos criminosos.

A Delegada Clarissa Demartini destaca a importância da prisão: “a atuação extremamente qualificada da equipe de policiais permitiu que mortes fossem evitadas. A expressiva quantidade de munições indicava que seria um ataque muito violento, provavelmente com mais de uma vítima”.

O Diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, Delegado Mario Souza, reforça o compromisso no combate ao crime: “as prisões efetivadas reforçam o compromisso da Polícia Civil em combater fortemente as organizações criminosas, retirando armamento de seu poder, bem como agindo com informações de inteligência para frear investidas criminosas.”

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp