Na Expointer, setor vitivinícola debate certificação inédita no país

Mesa redonda aconteceu na última quinta-feira (31)

Publicado por
14:52 - 02/09/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
EXPOINTER

Foto: Foto: Arquivo Pessoal/Janine Lisbôa

A vitivinicultura, um dos setores bastante representativos na economia gaúcha, também esteve em pauta na Expointer. Na tarde da última quinta- feira (31), no estande do governo do Estado, representantes do setor e entidades debateram uma iniciativa inédita no país, a implantação do protocolo localg.a.p, um programa do GlobalG.a.p (GAP são boas práticas agrícolas em inglês), certificação bastante conhecida em nível mundial:

“O localg.a.p é um primeiro passo no caminho de certificação em boas práticas agrícolas, que envolvem cuidados com a segurança do alimento e rastreabilidade, com a segurança do meio ambiente e segurança do trabalhador”, explica Janine Lisbôa, especialista em gestão estratégica de agronegócios e consultora AgroDTech.

No caso do Rio Grande do Sul, que já desenvolve desde 2014 o PAS Uva – Programa Alimento Seguro Uva para Processamento, um programa de qualificação de boas práticas agrícolas e de boas práticas na elaboração de sucos, vinhos e espumantes, foi realizada uma equivalência técnica e ajustes de material para atender o localg.a.p. Até o momento, já foram mais de 1000 produtores qualificados através de parceria com o Senar- RS e que agora poderão passar por revisão para ajustes e atendimento ao localg.a.p.

Neste ano, 500 produtores qualificados anteriormente estão passando por revisão através de parceria com o Sebrae RS, Consevitis e a empresa UPL. Esses produtores de uva estão ligados a seis cooperativas: Cooperativa Garibaldi, Cooperativa Aurora, Cooperatriva São João, Pradense, Cooperativa Nova Aliança e Cooperativa Paraíso e a três empresas: Tecnovin, Golden Sucos e Naturasuc. O corpo técnico destas cooperativas e empresas também tem passado por qualificação para atender melhor o produtor rural.

“A nossa expectativa é fazer auditoria em grupo na próxima safra, entre fevereiro e março de 2024, de forma que todos estes produtores possam estar conformes com o localg.a.p e reconhecidos na plataforma do GLOBALG.A.P”, afirma Janine Lisbôa.

“O Sebrae está fazendo a gestão do programa, organizando e adequando o PAS Uva aos requisitos do localg.a.p e também fazendo a visita e orientando as adequações nas propriedades rurais”, afirma Angélica Brandalise, gestora do projeto no  Sebrae RS.

Entre as vantagens desta certificação estão o alinhamento do setor a normas internacionais, trazendo competitividade e para o produtor, o auxílio na organização da propriedade, a melhoria nas práticas diárias e a compreensão das normas que regem a atividade.

“Em geral, os produtores de uva do Rio Grande do Sul possuem uma boa relação com as atividades de inspeção e fiscalização, que são competências da Seapi, que vão desde a compra dos agrotóxicos e o seu uso na propriedade rural até o produto final elaborado nas vinícolas. E este tipo de iniciativa que é proposta pelo local.g.a.p. auxilia muito nas nossas atividades, e possuem objetivos semelhantes aos nossos”, destaca a mediadora do evento, Fabíola Lopes, chefe da divisão de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi).

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp