Médico conveniado ao IPÊ-Saúde é preso por peculato e falsidade ideológica, em Bento Gonçalves

Ação policial apura a cobrança indevida de exames por médicos de Bento Gonçalves e Garibaldi.

Publicado por
08:37 - 12/09/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Médico conveniado ao IPÊ-Saúde é preso por peculato e falsidade ideológica, em Bento Gonçalves

Médico conveniado ao IPÊ-Saúde é preso por peculato e falsidade ideológica, em Bento Gonçalves

Na manhã desta terça-feira (12), um médico conveniado ao IPÊ-Saúde foi preso por peculato e falsidade ideológica, em Bento Gonçalves. A Polícia Civil, por meio da 1ª Delegacia de Combate à Corrupção (1ª DECOR), da Divisão Estadual de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (DCCOR), deflagrou a Operação Doppler, com o objetivo de combater a prática dos crimes de peculato e falsidade ideológica cometidos por médicos credenciados ao IPÊ-Saúde. Nesta terça-feira (12), foram executadas seis ordens judiciais de busca e apreensão e uma ordem de prisão preventiva nos municípios de Bento Gonçalves e Garibaldi.

De acordo com o Delegado de Polícia Max Otto Ritter, médicos vinculados ao IPÊ-Saúde, que atuam na Comarca de Bento Gonçalves, estavam supostamente realizando cobranças indevidas por exames de imagens ginecológicas, que alegavam terem sido realizados em conjunto com consultas ginecológicas. A denúncia que levou a esta investigação foi encaminhada por meio do IPÊ-Saúde, relatando uma possível fraude envolvendo médicos credenciados à Autarquia em Bento Gonçalves.

Ao longo das investigações, foi possível identificar a atuação dos investigados, bem como da secretária dos profissionais, que alegadamente imputavam às pacientes de consultas ginecológicas diversos tipos de exames de imagens que, na realidade, não eram realizados, mas, no entanto, eram cobrados do IPÊ-Saúde.

A prática não se limitou às situações relatadas na denúncia, mas também foi encontrada em vários outros casos semelhantes, com base nas provas já reunidas durante o procedimento policial. Essas provas, obtidas a partir dos depoimentos coletados na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM) de Bento Gonçalves, demonstraram, sem margem para dúvidas, pelo menos 22 outros incidentes.

Além das ordens judiciais de busca e apreensão, foram impostas três medidas cautelares diferentes da prisão a três médicos de Bento Gonçalves. Devido ao não cumprimento das medidas por um dos investigados, a Autoridade Policial solicitou a sua Prisão Preventiva, que foi concedida pelo Poder Judiciário. O médico foi detido nesta manhã e será encaminhado ao sistema prisional após a conclusão dos procedimentos legais na Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA) de Bento Gonçalves.

Foto: Polícia Civil/Divulgação

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp