Mais de 1,1 milhão de moradores da Flórida estão sem luz após chegada de furacão

Fenômeno natural de categoria 4 pode chegar a ventos de 240 km/h e chuvas acumuladas de mais de 600 mm

Publicado por
19:08 - 28/09/2022

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Mais de 1,1 milhão de moradores da Flórida estão sem luz após chegada de furacão

Foto: Sean Rayford / Getty Images via AFP / CP

O furacão Ian, que chegou na tarde desta quarta-feira (28) na Flórida, nos EUA, já deixou mais de 1 milhão de moradores do estado sem luz, de acordo com o site especializado em distribuição de energia Power Outage. Classificado como furacão de categoria 4, uma abaixo da máxima, Ian pode ter ventos de até 240 km/h na Flórida, além de levar cerca de 600 mm de para o estado durante a passagem do fenômeno. Além dos ventos com força de furacão, Ian produziu ondas de tempestade antes de atingir a zona costeira do Golfo do México e continuará a produzi-las, elevando o nível do mar e inundando áreas costeiras normalmente secas.

Em alguns pontos da zona de impacto, o nível do mar pode subir até 4,8 metros, segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês). Também está descarregando chuvas fortes na maior parte do estado e tornados nas áreas ao redor de Miami, onde duas pessoas tiveram que ser hospitalizadas.

Localidades turísticas como Fort Myers, Captiva Island e Sanibel estão na área onde o furacão impactou. Na trajetória prevista, o centro de Ian deve se mover para o interior da Flórida esta noite e amanhã pela manhã e emergir sobre o Atlântico ocidental na parte da tarde. Ian virará para o norte na sexta-feira e se aproximará da costa nordeste da Flórida, além das costas da Geórgia e da Carolina do Sul na tarde deste dia.

Embora sejam esperados ventos mais fracos após tocar terra, Ian pode estar perto da força de um furacão ao se mover sobre a costa leste da Flórida amanhã e ao se aproximar do nordeste da Flórida, Geórgia e Carolina do Sul na sexta-feira. O grande furacão que atingiu anteriormente a Flórida foi Michael, em 2018. Tocou terra na costa de Mexico Beach (noroeste do estado) em 10 de outubro de 2018 com ventos de mais de 250 km/h e fez o nível do mar subir para 4,2 m.

Embora a zona de impacto seja obviamente a pior parte, praticamente toda a Flórida é afetada por Ian em maior ou menor grau. Dos 67 condados da Flórida, todos declarados em situação de emergência desde a última segunda-feira, 18 emitiram ordens de evacuação obrigatória antes da chegada de Ian, de acordo com a Agência Federal de Gestão de Emergências (Fema, na sigla em inglês).

Os abrigos estavam lotados e fechados na zona de impacto quando Ian chegou e milhares de pessoas optaram por deixar as áreas costeiras e se mudar para o interior para se proteger. Poucas horas antes da chegada de Ian, o governador da Flórida, Ron DeSantis, que advertiu não ser mais possível que as pessoas deixassem as casas com segurança, pediu orações para aqueles que decidiram não deixar as residências nas zonas de evacuação obrigatória.

Fonte: Correio do Povo

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp