Mãe aciona advogado de SC e confessa assassinato dos dois filhos no Paraná

Mulher escondeu os corpos por 14 dias em apartamento; ela confessou à polícia que matou o filho, de 3 anos, asfixiado e a filha, de 10 anos, enforcada

Publicado por
10:21 - 28/08/2022

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

(Foto: Polícia Civil Paraná/Reprodução)

Uma mãe suspeita de matar os dois filhos, um menino de três anos e uma menina de 10 anos, foi presa em flagrante na tarde deste sábado (27), em Guarapuava, no Centro-Sul do Paraná. A mulher entrou em contato com um advogado de Santa Catarina, onde morava anteriormente, e confessou o crime.

A mãe teria escondido os corpos durante 14 dias em um apartamento no Centro da cidade paranaense.

A delegada responsável pelo caso, Ana Hass, afirmou ao RIC Mais que o advogado avisou a escrivã da Delegacia de Guarapuava e os policiais foram até o local.

A mulher disse à Polícia Civil do Paraná que teve um surto e matou os dois filhos, um menino de três anos e uma menina de 10 anos. A suspeita foi detida por ocultação de cadáver e fraude processual.

No apartamento, localizado na rua Benjamin Constant, os corpos das crianças foram encontrados no quarto da mãe, em cima da cama, escondidos embaixo de uma coberta.

Segundo a mulher, ela cometeu o crime no dia 13 de agosto e, por isso, os cadáveres dos filhos já estavam em estado de decomposição.

Conforme a delegada, a mulher contou que estava cansada de cuidar das crianças e que, durante um surto, matou o filho de três anos asfixiado com um travesseiro. A seguir, disse para a filha que a mataria e que cometeria suicídio na sequência.

A menina de 10 anos foi assassinada enforcada com um cachecol, segundo o relato da suspeita à polícia. A mulher continuou residindo no apartamento por duas semanas, junto com os cadáveres dos filhos deitados no quarto.

Após ser presa, a mulher foi levada ao IML (Instituto Médico Legal) para a realização de exames, incluindo teste toxicológico, já que disse à polícia que tinha tomado medicamentos para cometer suicídio.

Ela ainda deve prestar depoimento nos próximos dias. O pai da menina já é falecido e o pai do menino mora em Santa Catarina. Os corpos das crianças foram encaminhados ao IML de Guarapuava.

Fonte: ND Mais

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp