Jacaré é avistado em Porto Alegre: prefeitura alerta para precaução e distância

Animal de pequeno porte foi visto nadando nas ruas no bairro Menino Deus na manhã desta terça (07)

Publicado por
14:10 - 07/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Jacaré é avistado em Porto Alegre durante crise climática: Prefeitura alerta para precaução e distância. (Foto: THAYNÁ WEISSBACH/JC)

Bairro Menino Deus (Foto: THAYNÁ WEISSBACH/JC)

Em meio à tragédia climática que assola o Rio Grande do Sul, um acontecimento chamou atenção no bairro Menino Deus: um jacaré foi avistado na região. A confirmação veio da equipe de Fauna Silvestre da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Urbanismo e Sustentabilidade (Smamus), que prontamente mobilizou recursos para lidar com a situação.

O jacaré de pequeno porte, foi avistado na área urbana devido às condições extremas causadas pela tragédia climática. Um biólogo voluntário já está na região, monitorando os deslocamentos do animal para garantir a segurança dos moradores e do próprio jacaré.

A presença do animal gerou debates nas redes sociais sobre a possibilidade de animais selvagens aparecerem em áreas urbanas em decorrência das condições climáticas adversas. Em resposta, a Smamus esclareceu que a água é o habitat natural desses animais e que, em momentos de cheias históricas do Guaíba, é natural que espécies como jacarés e cágados busquem abrigo em áreas urbanas.

Em nota oficial, a secretaria enfatizou a importância de manter distância do animal e evitar qualquer tipo de confronto. “Ele não é agressivo e apenas ataca se for para se defender. No entanto, em situações de emergência como esta, é crucial respeitar a presença da fauna local e tomar as devidas precauções”, destacou a Smamus.

Diante da situação de emergência que a cidade enfrenta, a Smamus reiterou a importância dos avisos já emitidos e pediu a colaboração da população para evitar áreas alagadas e permanecer em segurança. A prioridade das equipes permanece no atendimento de desabrigados e na realização de ações emergenciais para minimizar os impactos dessa tragédia.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp