Grupo suspeito de revender imóveis com lucro do tráfico de drogas na Serra é alvo de operação da Polícia Civil

Na manhã desta terça (9), foram cumpridos cinco mandados de busca em Caxias do Sul, nos bairros Centro, São Pelegrino, Floresta, Fátima e Rio Branco. Um patrimônio, estimado em R$ 4 milhões, foi confiscado pela investigação

Publicado por
09:29 - 09/07/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Grupo suspeito de revender imóveis com lucro do tráfico de drogas na Serra é alvo de operação da Polícia Civil

Foto: DRACO Caxias do Sul/divulgação

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta terça-feira (9), uma ofensiva contra um grupo suspeito de orquestrar esquema de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro na Serra Gaúcha. Foram cumpridos cinco mandados de busca em Caxias do Sul, nos bairros Centro, São Pelegrino, Floresta, Fátima e Rio Branco, e outros dois em Porto Alegre e Alvorada.

A denominada Operação D2D — sigla em inglês para door 2 door, que significa de porta em porta — foi coordenada pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO), situada no município serrano.

De acordo com as investigações, que duraram dois anos, os alvos atuavam, de forma discreta, na distribuição de cocaína e crack em Caxias do Sul e Ipê. Com os lucros, eram adquiridos imóveis na Serra e no Litoral. Pouco tempo depois, indica a apuração policial, as propriedades eram vendidas por valores mais altos, com manobras financeiras para burlar órgãos fiscalizadores.

“Começou com uma investigação de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Identificamos um grupo que era responsável por fazer tele-entrega a um tipo específico de usuários, de classe média e alta. D2D, door 2 door, era a forma que eles vendiam drogas, de porta em porta“, complementa o delegado responsável, Luciano Righes Pereira.

Hoje, além de cumprirem mandados, os agentes confiscaram quatro imóveis, dos quais três estão localizados nos bairros Nossa Senhora de Lourdes, Exposição e Floresta, em Caxias, e um na cidade de Alvorada. Ainda, quatro veículos, que seriam utilizados pelos suspeitos, foram apreendidos e 62 contas bancárias bloqueadas.

O patrimônio retido representa um prejuízo estimado em R$ 4 milhões à estrutura financeira do grupo, segundo a polícia. Além disso, duas pessoas foram presas em flagrante com drogas.

Ao todo, oito pessoas, das quais cinco pertencem à mesma família, foram investigadas. No curso das apurações, foram presos dois homens e uma mulher, apontados como participantes do esquema. Quatro quilos de drogas, entre cocaína, crack e maconha, além de documentos de interesse para os trabalhos investigativos, foram recolhidos.

A operação conta com efetivo de 40 policiais civis e apoio operacional da 8ª Delegacia de Polícia Regional e do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC).

Foto: reprodução/DRACO Caxias do Sul
Foto: DRACO Caxias do Sul/divulgação
Foto: DRACO Caxias do Sul/divulgação

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp