Governador do RS apresenta balanço das ações de sua gestão, em Caxias do Sul

Eduardo Leite divulgou, na RA CIC nesta segunda-feira (9), investimentos feitos em infraestrutura de rodovias, educação e turismo

Publicado por
16:53 - 09/10/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Governador do RS apresenta balanço das ações de sua gestão, em Caxias do Sul

Foto: Júlio Soares/divulgação

O governador do Estado, Eduardo Leite, subiu ao palco da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC Caxias), na reunião-almoço desta segunda-feira (9), para divulgar ao empresariado e autoridades os investimentos de sua gestão em áreas como infraestrutura de rodovias, educação, turismo e inovação.

Recepcionado com euforia pelos presentes, o chefe do executivo foi demandado, de início, por um apelo do presidente da CIC, Celestino Oscar Loro, para apoio na reconstrução de pontes e revitalização de estradas afetadas pela chuva na Serra Gaúcha, além de especial atenção aos caminhos que levarão ao Aeroporto Regional da Serra Gaúcha.

De acordo com Leite, a gestão aplicou, por meio do programa Avançar, R$ 2,39 bilhões em logística e pavimentação entre 2021 e 2022. Em Caxias, o plano de obras prevê trabalhos na RSC-453 no contorno da cidade, nos acessos e em Lajeado Grande. Está na lista a ERS-122, entre Farroupilha e Caxias, além da VRS-831, que liga à Santa Justina.

O governador reforçou, ainda, o anúncio da extensão da já existente ERS-466, que ligará a Rota do Sol com o futuro Aeroporto Regional da Serra Gaúcha, passando por Gramado e Canela. O investimento estimado é de R$ 200 milhões. Informou que, na quarta-feira (11), será anunciado um novo pacote de obras, principalmente de conservação, para as rodovias.

“Por conta do que estamos enfrentando de fenômenos climáticos, as chuvas causam especial transtorno na nossa infraestrutura. Se você tem uma rodovia com fissuras, o trânsito de veículos, associado a água que se infiltra, vai gerando os buracos e a necessidade de investimentos mais fortes”, explicou Leite.

Também evidenciou o fortalecimento de parcerias público-privadas, com foco nos três blocos de concessão de rodovias que envolvem investimentos de R$ 12 bilhões ao longo de 30 anos, em especial o Bloco 3, na Serra Gaúcha, que soma R$ 4,6 bilhões de recursos em rodovias.

Enquanto que no primeiro governo, desafios como a estabilidade fiscal, pandemia da Covid-19 e a estiagem travaram as ações, conforme o chefe do executivo, o ciclo atual enfrenta os entraves das questões climáticas. Apesar disso, segundo ele, as reformas administrativa e tributária, a redução do déficit fiscal e previdenciário, e a simplificação de impostos possibilitam investimentos à gestão Leite II.

Na educação, o governador gaúcho cita que é necessário avançar na permanência de jovens nas salas de aula e na garantia de capital humano para o futuro. Oito escolas caxienses da rede estadual foram contempladas na primeira etapa do programa Lição de Casa, somando R$ 9,95 milhões em obras de recuperação da infraestrutura.

“Além disso, a gente deve chamar o setor privado para participar da manutenção dessas escolas a partir de uma parceria público-privada que prevemos, inicialmente, 100 escolas nas regiões da periferia, para podermos qualificar essas estruturas escolares”, adiantou Leite.

Nesta etapa, em Caxias, oito instituições devem ser beneficiadas: EEEF Abramo Randon, EEEF Ivanyr Euclinia Marchioro, EEEF Presidente Vargas, EEEM Paulo Freire, EEEM Professor Clauri Alves Flores, EEEM Rachel Calliari Grazziotin, EEEF Maguary e EEEF Clemente Pinto. Na Serra, três escolas de Bento Gonçalves estão previstas no projeto.

“Nosso foco total é poder garantir capital humano, e claro, você tem que ter infraestrutura, carga tributária mais baixa, burocracia mais leve. Tudo isso é importante para o ambiente de negócios. Mas se não tiver capital humano, gente bem formada, nós vamos ficar para trás no que a economia está demandando”, observou o governador.

Turismo e inovação

Dois segmentos pujantes da região, turismo e inovação também foram abordados na palestra. Segundo Leite, a atual gestão viabilizou o maior orçamento da história da Fapergs (Fundação de Amparo à pesquisa do Estado do RS), e trabalhou na divulgação de novos editais.

“Fizemos anúncios recentes que aumentam o orçamento da nossa fundação de amparo à pesquisa este ano, e novos editais, cerca de R$ 30 milhões, na Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia para fazer essa associação entre academia e setor privado”, afirmou.

De acordo com ele, o RS ocupa a 7ª posição de ranking nacional que classifica as entidades federativas com maior agilidade para abertura de empresas. Citou que, a partir do projeto Juro Zero, 247 empresas de Caxias foram financiadas dentro de um montante de R$ 10,14 milhões emprestados.

No turismo, o governador assegura que está dando a assistência necessária para que o município conclua o projeto do Aeroporto Regional de Vila Oliva, e que recursos federais possam ser destinados ao empreendimento.

“O turismo é prioridade, também, pela empregabilidade. E a região da Serra Gaúcha, com o novo aeroporto, deve potencializar isso ainda mais. Por isso, estamos muito comprometidos com as estradas que levarão até o aeroporto, em Vila Oliva, tanto para Caxias do Sul, quanto para as regiões dos Campos de Cima da Serra e Hortênsias”, finalizou Leite.

Após o almoço na CIC, o governador se dirigiu à inauguração da Central de Monitoramento Eletrônico do Centro Integrado de Operações (Ciop) de Caxias do Sul, no bairro Exposição.

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp