Forqueta Cultural na comunidade Loreto, interior de Caxias do Sul, recolherá donativos para as vítimas das enchentes

Neste domingo (02), a partir das 15h, tem música, dança e gastronomia farta, como manda a tradição dos filós comunitários

Publicado por
13:29 - 31/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

(Foto: Divulgação/Crédito Saimon Fortuna)

Os dias tensos e difíceis derivados do clima no Rio Grande do Sul pedem um alívio, um pouco de alegria e afeto. É nesse pique que a edição de junho do Forqueta Cultural pretende mobilizar a comunidade de Loreto com a realização de mais uma edição do projeto no Salão Comunitário da Igreja de Nossa Senhora de Loreto.

Neste domingo (02), a partir das 15h, tem música, dança e gastronomia farta, como manda a tradição dos filós comunitários para a comunidade e quem mais quiser chegar. Para a mesa ser ainda mais deliciosa, todos os participantes são convidados a compartilhar alguma comida ou bebida.

A tarde terá animação do Grupo de Filó Felice Personne, com participação especial do Grupo Nani, que também cultiva as tradições da cultura italiana. A série de encontros nas capelas do bairro Forqueta tem como slogan “A Magia dos Filós”. A realização é do Ponto de Cultura Costurando Sonhos e Varsóvia Educação e Cultura. Nesta edição de junho também será feita arrecadação de doações para as vítimas da tragédia ambiental do Estado, em especial, alimentos não-perecíveis, material de higiene e limpeza.

Chegando já à sua quinta edição, Forqueta Cultural é festejado em cada comunidade onde se realiza. Os encontros são marcados pela alegria, confraternização e a fartura à mesa. O público relembra a memória de antepassados e as tradições culturais do legado italiano.

A proposta do projeto focado nos filós comunitários é contribuir com o resgate histórico-cultural de um dos bairros mais importantes de Caxias do Sul, com a democratização e descentralização de acesso à cultura e com a ocupação de espaços da comunidade para a prática da convivência social através da arte e da valorização do patrimônio cultural.

A primeira edição de 2024 foi na Capela de São Vigílio. No mês passado, devido à tragédia ambiental, não foi realizado o filó em São Antônio do Cerro da Glória. Uma nova data será a nunciada. Os próximos filós serão nas capelas São José da Linha Feijó e São João Batista.

O projeto conta com financiamento da Lei de Incentivo à Cultura de Caxias do Sul, com apoio cultural da Fundação Marcopolo, Randon Corp/Racon Consórcios e parceria da Voestalpine, Máquinas San Martin, Reflorestadores Unidos e Plásticos Pisani.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp