Em reunião da Agert, ministro Paulo Pimenta defende ‘regulação de plataformas’

Petista também sugeriu que emissoras se unam ao Governo Federal no combate às fake news

Publicado por
07:18 - 25/02/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social, Paulo Pimenta, participou, nesta sexta-feira (25), do primeiro encontro da Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert) neste ano, em Osório, no litoral Norte do estado. O petista sugeriu que as emissoras se unam ao Governo Federal no combate às fake news e defendeu uma ‘regulação de plataformas’, referindo-se a redes sociais.

“As emissoras de rádio e TV são fontes confiáveis. Portanto, uma ferramenta de combate importante às fake news e à desinformação. Elas têm todo um protocolo e uma legislação que, por outro lado, as plataformas não têm. Precisamos estimular cada vez mais o trabalho dessas emissoras. Entendemos que elas são parceiras e estão convidadas a participar conosco no combate às fake news”, declarou o ministro.

Ao falar das redes sociais, Pimenta defendeu que uma regulamentação à nível nacional. A medida, segundo ele, asseguraria ‘maior responsabilidade’ das empresas sobre o conteúdo  vinculado na web.

“Hoje, o mundo inteiro está discutindo uma coisa chamada ‘regulação das plataformas’. As plataformas devem ter responsabilidade sobre o conteúdo que elas transmitem ou não? Eu, particularmente, entendo que sim. Uma rádio e uma TV são responsáveis pelos conteúdos que vinculam. Cada país está buscando uma regulamentação sobre isso e eu acredito que nós temos que ter também uma no Brasil”, destacou.

A secretária estadual de Comunicação, Tânia Moreira, classificou o encontro como ‘extremamente produtivo’. Ela também anunciou que o Executivo Estadual pretende inaugurar a ‘Escola Gaúcha de Comunicação’, direcionada para qualificar profissionalmente jovens em situação de vulnerabilidade no Rio Grande do Sul.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp