Drones são utilizados para levantamento de áreas afetadas no Vale do Taquari

O aparelho está sendo usado pela Defesa Civil, Brigada Militar e pelo Corpo de Bombeiros

Publicado por
17:00 - 30/10/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Drones são utilizados para levantamento de áreas afetadas no Vale do Taquari

Foto: Defesa Civil

A Casa Militar- Subchefia de Proteção e Defesa Civil coordenou uma equipe que realizou, com o apoio de aeronaves remotamente pilotadas (drones), o levantamento fotográfico das áreas afetadas pela enchente no Vale do Taquari em oito municípios.

As imagens, captadas por integrantes da Defesa Civil estadual, Brigada Militar e Corpo de Bombeiros Militar, estão sendo utilizadas por profissionais do Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo (EMAU) da Universidade do Vale do Taquari (Univates) para a elaboração de orthomosaicos com as imagens das áreas afetadas.

O material irá subsidiar os municípios na elaboração dos Planos de Trabalho, iniciativa que tem sido apoiada pelo Escritório de Projetos de Restabelecimento e Reconstrução (EP2R) da Secretaria de Estado do Planejamento, Governança e Gestão, com a participação transversal de integrantes de outras secretarias de Estado: Casa Militar- Defesa Civil, Assistência Social (SAS), Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema), Habitação e Regularização Fundiária (Sehab), Logística e Transportes (Selt), Desenvolvimento Urbano (Sedur), Comunicação (Secom) e Obras Públicas (SOP).

As equipes atuaram por cinco dias em oito municípios: Arroio do Meio, Muçum, Encantado, Lajeado, Estrela, Roca Sales, Santa Tereza e Cruzeiro do Sul, realizando sobrevôos e a captação das fotografias dos conjuntos habitacionais afetados.

De acordo com a coordenadora do EMAU, Jamile Weinzenmann, “com os orthomosaicos prontos, procedemos à identificação georreferenciada das casas, gerando um documento com a imagem aérea do antes e depois do evento climático, permitindo aos municípios a organização dos planos de trabalho de conjuntos e buscando verbas para reconstrução das habitações e intervenções de baixo custo, através do sistema S2iD. Nos municípios que identificaram conjuntos afetados, mais de 20 áreas foram levantadas por drones pela Defesa Civil e equipes de apoio na última semana”, ressaltou.

Segundo o chefe da Casa Militar e coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, coronel Luciano Chaves Boeira, a intenção é “agilizar todos os documentos para que os municípios possam encaminhar as propostas da forma mais completa possível, dentro dos prazos previstos, agilizando a adoção de medidas para apoiar as populações que foram afetadas de maneira mais significativa”, frisou.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp