Dores na lombar merecem atenção

Você tem ou já teve dores na lombar?Leia mais Conheça Luchezi Assador, novo titular do Cozinha Viva Confira a programação…

Colunista
Educadora Física. Licenciatura em Educação Física / Bacharel em Educação Física / Pós graduada em Fisiologia e Prescrição do Exercício Clínico e em Saúde da Mulher / CREF 027828-G/RS.
16:14 - 18/10/2022

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Você tem ou já teve dores na lombar?

A lombalgia é definida como dor ou desconforto, tensão muscular ou rigidez localizada nos níveis lombar e sacral da coluna vertebral. Ela pode ser aguda, quando inferior a quatro semanas, subaguda, com duração de até 12 semanas, crônica, por período superior a 12 semanas e recorrente, com intervalo mínimo de seis meses.

As dores na lombar podem ser um sintoma comum que pode ser desenvolvida por 50% a 80% das pessoas ao longo da vida, perdendo apenas para a cefaleia. Devido a isso, ela se torna um problema de saúde pública.

As causas, geralmente, são multifatoriais. Alguns fatores podem estar envolvidos na lombalgia, como doenças congênitas, distúrbios metabólicos (obesidade), alterações degenerativas na coluna vertebral, desvios posturais, síndromes depressivas, neoplasias, gravidez, sedentarismo, doenças renais, infecções, temperatura e fatores mecânico-posturais. Esta última, é a forma clínica mais prevalente das causas de natureza mecânico-degenerativa. As atividades profissionais que exijam esforço excessivo e/ou repetitivo, a postura inadequada ou a atividade física excessiva ou inadequada são as principais causas desse tipo.

Vários tratamentos são utilizados com o intuito de resolver a lombalgia. Entre eles, podemos citar inúmeros tipos de medicamentos, prescrições de exercícios ou modalidades passivas, como calor, massagem ou tração da coluna, injeções articulares e cirurgias, dependendo do diagnóstico. O plano médico ideal é usar atividades o mais cedo possível, evitando cirurgias desnecessárias.

Quanto ao exercício físico, em muitos casos, programas de treinamento para pessoas com lombalgia incluem uma combinação melhora no estilo de vida e cuidado geral com a coluna. A ênfase é na promoção de melhoras funcionais e não na redução da dor.

A atividade deve começar com baixos níveis de exercícios feitos frequentemente e progride aos poucos com exercícios diferentes. Principalmente no começo, a supervisão é crucial para garantir os movimentos da forma correta e obter a aderência.

O exercício deve ser bem tolerado e deve causar apenas um leve desconforto (especialmente no início do programa) associado à dor muscular tardia.

Se você sofre episódios periódicos de dor lombar, fique atento a sua postura no dia a dia e durante seus exercícios e procure um médico e um personal trainer para avaliação.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp