Dois homens são presos por esquema de invasões e vendas ilegais de terras em Canela

Um dos indivíduos é conhecido na região pela prática de crimes de grilagem de terras públicas e privadas

Publicado por
07:12 - 18/02/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Dois homens são presos por esquema de invasões e vendas ilegais de terras em Canela

Foto: 3º batalhão Ambiental da Brigada Militar

O 3º Batalhão Ambiental da Brigada Militar prendeu na última sexta-feira (17), dois homens envolvidos em um esquema de invasões e vendas ilegais de terras em Canela. O fato ocorreu após denúncias referentes à destruição de vegetação nativa.

Segundo informações, os homens estariam realizando a supressão de vegetação nativa, em uma Área de Preservação Permanente (APP), caracterizada por um córrego. A guarnição, acompanhada por agentes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Fiscalização Urbana, chegou no local e flagrou dois homens, pai e filho, de 47 e 19 anos, saindo do local.

No local, foi constatada a destruição de vegetação nativa, em uma APP. Durante a abordagem, foram localizadas no veículo, ferramentas usadas nos crimes ambientais. Ao ser indagado sofre a procedência dos materiais, o homem de 47 anos, que já possui antecedentes por crime ambiental, informou que estava fazendo o corte da vegetação para venda da área para terceiros.

Diante dos fatos, os homens receberam voz de prisão e foram encaminhados à Delegacia de Polícia de Canela. O indivíduo de 47 anos é conhecido na região pela prática de crimes de grilagem de terras públicas e privadas, inclusive com uso de violência e ameaças, já tendo sido preso pelo mesmo fato. Ainda, o homem tem ligações com o esquema de venda de terras irregulares na região, inclusive, com vínculos com os indivíduos presos pelo 3ºBABM no dia 5 deste mês.

Após o flagrante, os homens serão encaminhados ao Presídio de Canela e responderão pelos crimes de parcelamento ilegal do solo, supressão de vegetação nativa e intervenção irregular em Área de Preservação Permanente (APP).

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp