Custo de obras para firmamento de encosta na Rota do Sol, em Caxias do Sul, é estimado em R$ 8 milhões

Daer informou que 130.000 metros cúbicos de material precisam ser removidos do local. No entanto, autarquia aguarda que a Eletrosul retire uma torre de energia situada na área para que o projeto saia do papel

Publicado por
11:13 - 18/06/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Custo de obras para firmamento de encosta na Rota do Sol, em Caxias do Sul, é estimado em R$ 8 milhões

Km 158, da Rota do Sol, é monitorado por autoridades desde deslizamentos causados pelas chuvas em maio | Foto: Laura Piola/divulgação

Monitorada pelas autoridades desde maio, quando sofreu deslizamentos em decorrência das chuvas, a enconsta às margens do km 158 da Rota do Sol (RSC-453), no distrito de Vila Seca, em Caxias do Sul, já possui um traçado inicial para eliminação de riscos para novos desmoronamentos.

Em entrevista coletiva, após a reunião do gabinete de crise, convocada pela prefeitura na manhã desta terça-feira (18) com o governador Eduardo Leite, o diretor-geral do Departamento Autônomo de Estradas e Rodagem (Daer), Luciano Faustino, informou que 130.000 metros cúbicos (m³) de material precisam ser removidos para o firmamento do talude.

O custo estimado da obra, de acordo com Faustino, é de R$ 8 milhões.

“Já identificamos a área que tem que ser consertada. Temos um levantamento inicial: São 130.000 metros cúbicos de material que terão que ser removidos para fazer a conformação daquele talude, um custo estimado inicialmente em R$ 8 milhões”, afirmou.

No entanto, para que o projeto saia do papel, a autarquia espera que a CGT Eletrosul, subsidiária da Eletrobrás, retire uma torre de energia situada na área. O diretor-geral do Daer adiantou que ficou acordado, no encontro de hoje, que Leite acionará a empresa para agilizar o procedimento.

“Precisamos que a Eletrosul faça a remoção da torre deles para fora da área de abrangência onde o Daer fará a obra. Aqui na reunião, ficou combinado que o governador vai acionar a Eletrosul para fazermos rápido este deslocamento, e o Daer fará a contratação integrada emergencial para termos rapidamente a empresa que vai fazer este serviço e resolver de vez este problema”, projeta Faustino.

Explicou que a autarquia, num primeiro momento, realizou um serviço de retaludeamento simples na encosta para liberar duas faixas de tráfego na via, e impedir o bloqueio do acesso à Capital durante o desastre climático. A prefeitura de Caxias e o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae) também operam com equipes no local.

“Esperamos, em termos de duas semanas, eliminar todos os buracos da Rota do Sol”

O diretor-geral revelou, ainda, que após focar no desbloqueio das rodovias, o Daer se comprometerá com a recuperação do pavimento, neste caso, da Rota do Sol, que foi significativamente danificada pelas chuvas. Ele prevê que, nas próximas semanas, o problema com os ‘buracos’ da estrada seja resolvido.

“Agora, o segundo momento será para conformação do pavimento. Já tivemos o início da etapa de tapa buracos alguns dias atrás. Em função das condições climáticas ruins, não conseguimos concluir. Nesta semana ou na próxima semana, a empresa Encopav retoma este serviço. A gente espera, em termos de duas semanas, eliminar todos os buracos da Rota do Sol“, complementou Faustino.

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp