Copa do Mundo: sete seleções desistem de usar braçadeira de apoio a causa LGBTQIA+

Decisão foi tomada após pressão da FIFA, entidade máxima do futebol, nesta segunda (21)

Publicado por
10:25 - 21/11/2022

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Seleções desistem de usar braçadeira de apoio a causa LGBTQIA+ (Foto: FIFA/Redes Sociais)

Por meio de um comunicado emitido nesta segunda-feira (21), os capitães da Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Inglaterra, Holanda, País de Gales e Suíça desistiram de utilizar a braçadeira “One Love” (um amor) durante a Copa do Mundo. A utilização era alusiva à causa LGBTQIA+, bem como ao combate ao preconceito.

Conforme informações publicadas em veículos internacionais, a FIFA ameaçou dar cartões amarelos aqueles que utilizassem a braçadeira. Um dos expoentes deste grupo de países, Harry Kane, o capitão da Inglaterra, falou durante coletiva de imprensa no domingo (20) que desejava utilizar.

Do mesmo modo, a entidade máxima do futebol se manifestou nesta segunda informando que a faixa com os dizeres “No Discrimination” (sem discriminação) estará disponível as 32 seleções.

Fifa Sem Discriminação

Fifa Sem Discriminação

“A FIFA é uma organização inclusiva que quer colocar o futebol em benefício da sociedade, apoiando causas boas e legítimas, mas isso deve ser feito no âmbito dos regulamentos da competição que são conhecidos por todos”, informou a entidade máxima do futebol em comunicado.

Do mesmo modo, o presidente da FIFA, Gianni Infantino, reiterou seu apoio à comunidade LGBTQIA+ durante a Copa do Mundo da FIFA. “Tenho falado sobre esse assunto com a mais alta liderança do país”, disse. “Eles confirmaram e posso confirmar que todos são bem-vindos. Se alguém disser o contrário, bem, não é a opinião do país e certamente não é a opinião da FIFA”.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp