Com modelo de ensino apresentado, escola do Sesi em Bento Gonçalves deve iniciar atividades em 2026

No final do mês de maio, a FIERGS, por meio do Serviço Social da Indústria (Sesi-RS), anunciou um grande investimento…

Publicado por
22:17 - 17/06/2022

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

(Foto: Günther Schöler)

No final do mês de maio, a FIERGS, por meio do Serviço Social da Indústria (Sesi-RS), anunciou um grande investimento na educação do estado. Bento Gonçalves foi uma das cidades escolhidas para receber uma escola de ensino médio aos moldes da entidade. E, nesta semana, em uma visita à cidade do superintendente do Sesi-RS, Juliano Colombo, foram discutidos temas referentes aos moldes da estrutura de ensino.

Com um modelo já em vigor pelo próprio Sesi em outras cidades, como em Pelotas, a escola de Bento seguirá o mesmo padrão, conforme destacou Colombo.

“A gente está trazendo aqui para Bento um modelo que o Sesi constituiu, um modelo que deu certo. É um modelo inovador, uma escola que é diferente das escolas tradicionais, é uma escola que trabalha com projetos, é uma escola onde o aluno transita nas salas de aula. É uma escola em que a tecnologia, as ferramentas tecnológicas permeiam a sala de aula”.

Este novo centro de ensino em Bento Gonçalves atuará em turno integral, e como apresentado por Juliano Colombo, a entidade observa essa opção como uma das melhores, principalmente por contribuir com a formação de alunos em outros países. “São modelos de ter a escola de turmas avançadas, em turno integral. É uma escola onde o aluno pode fazer as suas escolhas ao final dos três anos, porque toda a trajetória escolar é focada no desenvolvimento de um projeto de vida onde pode seguir uma carreira técnica no Senai, inclusive ele tem no segundo ano já uma conexão com o Senai dentro da escola, ou ele pode seguir para a faculdade, ele pode ser um empreendedor”, destacou.

De acordo com estimativa apresentada pelo superintendente do Sesi-RS, a escola deve iniciar suas atividades a partir de 2026. Ainda não há um valor divulgado para o investimento pois, segundo ele, falta o fechamento oficial do projeto. O que se sabe é que ela terá capacidade para 360 alunos, e o foco principal são os filhos de trabalhadores da indústria.

O investimento em Bento Gonçalves faz parte do programa A Industria pela Educação, que também construirá escolas nas cidades de Caxias do Sul, Canoas, Lajeado, Novo Hamburgo e Santa Cruz do Sul. Além da ampliação da estrutura já existente em Pelotas. O investimento ainda contempla a criação de um Instituto de Formação de Professores, em Porto Alegre, dedicado à capacitação e à qualificação de educadores de escolas públicas e privadas, principalmente por meio de parcerias com os municípios gaúchos.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp