Com a força da comunidade, ponte em Nova Roma do Sul deve ficar pronta até o início de fevereiro

Doações para que o trabalho prossiga devem continuar ocorrendo

Publicado por
09:38 - 05/12/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
NOVA ROMA DO SUL

Foto: Divulgação

Desde o início do mês de setembro, Nova Roma do Sul vive uma situação muito delicada. A histórica Ponte de Ferro, que era principal ligação entre Nova Roma e Farroupilha pela ERS-448 e através dela passava mais de 90% da economia do município de pouco mais de 3.400 habitantes, acabou sendo levada pelo Rio das Antas por conta de fortes chuvas.

De lá pra cá diversas situações fizeram com que a ponte não começasse a ser reconstruída, mas a espera acabou. Com a força da comunidade, os materiais necessários para sua reconstrução chegaram, os moradores locais estão ajudando com a limpeza do terreno e o otimismo parece ter reencontrado o município.

O prefeito de Nova Roma do Sul e presidente da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (AMESNE), Douglas Pasuch falou com exclusividade ao Portal Leouve sobre a situação da futura nova ponte:

“Nossa ponte entre Nova Roma do Sul e Farroupilha está sendo construída pela comunidade. O cronograma (para entrega) é 31 de janeiro, e ele está mantido. A ponte, nas duas partes nós temos uma mais de 80% montada em solo do lado de Nova Roma. O lado de Farroupilha está 70% montada. Dependendo do tempo até semana que vem as duas estarão montadas”, afirmou Pasuch.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Pelo lado farroupilhense o pilar já foi concretado e está pronto para receber a ponte. Já o pilar central e o do lado de Nova Roma será concretado entre quinta e sexta-feira, sempre dependendo da colaboração do tempo. O período para curagem é de 16 dias. Após este período a ponte será içada e o piso será feito.

A limpeza da localidade também é uma preocupação, esta que foi expressada por Douglas Pasuch principalmente pela falta de suporte do Daer no lado de Farroupilha:

“O Daer nos abandonou. Não faz a limpeza, temos mais de 14 pequenas barreiras, estamos acessando praticamente de bicicleta os trabalhos, indo pelo meio do mato, o mato está no meio da pista. 92 dias que a ponte caiu e não temos nenhuma cortada na vegetação, uma limpeza de valeta, nada feito, isso tem nos decepcionado bastante”, disse desapontado.

Até o momento já foram doados através da chave PIX/CNPJ 52.360.959/0001-31 a quantia de R$ 3.540.000,00.Grupo RSCOM é parceiro desta causa, divulgando as ações em suas emissoras e demais mídias. A meta é que se consiga R$ 6.000.000,00, se possível até o dia 31 de dezembro.

Vídeos: Divulgação

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp