Codeca fechou 2023 com lucro após oito anos negativos, divulga prefeitura de Caxias do Sul

Atualização de contratos, com remuneração defasada desde 2016, é apontada pela empresa como determinante para o resultado positivo, conforme balanço apresentado na manhã desta segunda-feira (22)

Publicado por
13:00 - 22/04/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Codeca fechou 2023 com lucro após oito anos negativos, divulga prefeitura de Caxias do Sul

Foto: Luca Roth/Grupo RSCOM

A Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca) fechou o ano de 2023 com lucro líquido de R$ 862.467,00 após uma série de oito anos sem superávit nas contas. Os números foram divulgados em coletiva de imprensa no Salão Nobre da prefeitura, na manhã desta segunda-feira (22).

O resultado representa, segundo a administração, um percentual 134% melhor que o obtido em 2022, quando as contas encerraram o período em R$ 2,5 milhões negativos. Em 2021, ano de início do governo municipal atual, o prejuízo foi de R$ 6,1 milhões.

À frente da Codeca desde março de 2022, a diretora-presidente Maria de Lourdes Fagherazzi atribui a recuperação principalmente a uma readequação dos contratos de serviços, que passaram a contemplar uma atualização na remuneração pelos trabalhos prestados.

Quando assumimos a empresa, um dos principais problemas era a defasagem nos contratos. A Codeca é contratada pelo município para a prestação do serviço. Então a remuneração dela se dá pelo pagamento destes contratos, que estavam sem ajuste praticamente desde 2016. Nós precisávamos, então, reajustá-los de acordo com os índices de inflação, de aumento da mão de obra, dos insumos, e também o escopo dos contratos. A empresa fazia mais serviços do que o que estava determinado em alguns contratos, explica a gestora.

Outros pontos significativos foram, conforme a diretora-presidente, a Codeca ter assumido a operação das merendeiras e dos auxiliares de limpeza das 83 escolas da Rede Municipal de Ensino — serviços antes realizados por empresas terceirizadas — e uma otimização no controle dos gastos.

Para atenuar os altos custos operacionais com a infraestrutura, o município contraiu, no fim do ano passado, um empréstimo de R$ 30 milhões junto ao Badesul para a reestruturação do parque de máquinas, equipamentos e veículos. Este movimento já surte efeito nas contas, de acordo com a avaliação da direção da Codeca, e também do prefeito Adiló Didomenico.

“Tivemos a coragem de buscar esse financiamento para que a Codeca pudesse baixar um dos piores custos, das piores contas que ainda ela precisa debelar, que é a manutenção e a falta de equipamento adequado para ter um rendimento maior nas obras”, ressalta o chefe do Executivo.

Na prática, além dos investimentos em infraestrutura própria, Adiló sinaliza que a Codeca tem como foco este ano a coleta, serviço que, segundo ele, sofria com a falta de caminhões para operação. Em maio, quatro veículos novos devem ser incorporados à frota.

“À medida que tu bota caminhão novo, tu evita essa interrupção (no cronograma de coletas). Então, a população, durante o mês de maio, vai perceber duas melhoras: na capina e também na coleta”, diz.

O balanço também indica que a empresa atingiu, em 2023, um valor de R$ 3,7 milhões em capacidade de geração de caixa, condição que possibilita à Codeca estar em dia com fornecedores e ser melhor avaliada por instituições financeiras.

Histórico de resultados da Codeca

  • 2017: – R$ 7.301.303,00
  • 2018: – R$ 1.050.445,00
  • 2019: – R$ 14.110.756,00
  • 2020: – R$ 6.729.677,00
  • 2021: – R$ 6.196.772,00
  • 2022: – R$ 2.500.984,00
  • 2023: R$ 862.467,00

Leia, também

Frota da Codeca é reforçada com dois caminhões e dois rolos compactadores novos em Caxias

Codeca convoca 50 capinadores aprovados em concurso de 2023

Codeca recebe mais 100 contêineres amarelos para coleta seletiva

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp