Centro Regional de Referência em Transtorno do Espectro Autista é inaugurado em Caxias do Sul

Solenidade ocorreu nesta quinta-feira (29)

Publicado por
15:36 - 29/09/2022

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

(Foto: Mauro Teixeira/Grupo RSCOM)

O Centro Regional de Referência (CRR) em Transtorno do Espectro Autista (TEA), o TEAcolhe, foi inaugurado na tarde desta quinta-feira (29), em Caxias do Sul. A solenidade ocorreu no Centro de Convivência do Complexo do Hospital Virvi Ramos. O projeto é uma parceria da Secretaria Estadual de Saúde, municípios da área de abrangência do serviço e a Associação Cultural e Científica Virvi Ramos.

O evento contou com a participação da Secretária Estadual de Saúde, Arita Bergmann, que de forma on-line, comemorou a inauguração do novo espaço, “momento de celebração e agradecimento a cada um de vocês que colaboraram para chegar nesse momento tão importante para o tratamento dos autistas”, disse.

Também participaram do evento, a Coordenadora do Centro Macrorregional de Referência (CMR) em Transtorno do Espectro Autista, que está sediado em Gramado, Juliane Zalamena Chaves.

O Centro Regional de Referência TEAcolhe atenderá os municípios de Caxias do Sul, Canela, Gramado, Linha Nova, Nova Petrópolis e Picada Café.

A Sede será em Caxias do Sul, na Rua Virgílio Ramos, 530, no mesmo prédio onde funciona a Unidade Auditiva do Centro de Saúde Clélia Manfro, junto ao Complexo Virvi Ramos, no bairro Madureira.

Todas as atividades serão alinhadas com o Centro Macrorregional de Referência (CMR), situado em Gramado e com os outros Centro regionais já instalados na região de abrangência. A equipe inicial contará com Neurologista, Psiquiatra, Psicólogos e Fonoaudiólogos.

Coordenadora do Centro Regional de Referência TEAcolhe, em Caxias do Sul, a Fonoaudióloga Aline Aita, detalha o objetivo principal do serviço: “É um Programa inovador, que busca qualificar o atendimento as pessoas com Transtorno do Espectro Autista. O objetivo de Centro Regional de Referência é atender aos casos severos, graves e refratários da região de abrangência, a partir de um protocolo previamente definido, além da população do seu próprio município”.

Esse atendimento ocorrerá através do matriculamento, ou seja, identificação, avaliação e acompanhamento dos atendimentos prestados na rede de saúde, educação e assistência social do município de origem.

Cleciane Doncatto Simsen, Diretora-Executiva de Saúde e Educação da Associação Cultural e Científica Virvi Ramos, salienta a importância da abertura do serviço: “A abertura desse Centro Regional de Referência é de suma importância para apoiar os diferentes segmentos dos municípios da região de abrangência que atendem crianças, adolescentes e adultos com Transtorno do Espectro Autista e também serve para fomentar a organização de serviços de atendimento desta população”.

Vale ressaltar que não haverá atendimento por demanda espontânea. Os atendimentos dos casos refratários ocorrerão apenas mediante encaminhamento dos mesmos pelo município de origem, após reunião de avaliação com as equipes e os profissionais que os acompanham na rede básica.

As atividades iniciarão com o mapeamento dos locais de atendimento ao TEA na região, incentivo à adesão à Carteira de Identidade do Autista, capacitação para rede básica de saúde, educação e assistência social, e articulação com entidades públicas, governamentais e associações de pais para o estabelecimento de metas para cada município.

Foto: Mauro Teixeira/Grupo RSCOM

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp