Cadela é baleada por estar mexendo em lixo em Novo Hamburgo

O animal está em tratamento veterinário.

Publicado por
23:06 - 21/09/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
cadela

Uma cadela foi baleada nesta quinta-feira (21) por estar mexendo no lixo na frente de uma residência no bairro Santo Afonso, em Novo Hamburgo, de acordo com nota divulgada pela prefeitura do município.

Após denúncia anônima de maus-tratos, a Diretoria de Controle e Bem-Estar Animal da Prefeitura de Novo Hamburgo foi até o local e levou a cadela para atendimento veterinário.

O animal, agora sob os cuidados da equipe veterinária, encontra-se medicado. Ele não é capaz de apoiar os membros pélvicos e manifesta reações de dor profunda em resposta a estímulos. Um exame radiológico revelou a presença de um projétil balístico alojado em uma região crítica, próximo ao limite diafragmático da cavidade torácica.

O animal permanecerá sob os cuidados da Diretoria de Controle e Bem-Estar Animal enquanto recebe tratamento. “Estamos dedicados a proporcionar todo o suporte necessário para sua recuperação e bem-estar”, destaca a diretora de Controle e Bem-Estar Animal, Fátima Ferreira. “Esta situação lamentável destaca a importância de denunciar casos de maus-tratos aos animais e reforça nosso compromisso em combater tais atos cruéis”, acrescenta Fátima.

A Polícia Civil também foi acionada para conduzir investigação.

cadela


Veja mais sobre animais

Moradores e animais são resgatados de helicóptero em Camaquã

A tarde de sexta-feira marcou o emocionante resgate de moradores de localidades no interior de Camaquã. Ilhados em suas casas por conta da cheia do Rio Camaquã, um grupo de 20 pessoas e sete animais foram resgatados por uma ação conjunta entre Prefeitura, Defesa Civil, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Corpo de Bombeiros, Brigada Militar e Jeep Clube Camaquã.

A ação emergencial contou com o uso de um helicóptero da PRF nas localidades da Ilha Santo Antônio, Ponte Capororoca, Vila Pacheca e Colina. Mesmo com a melhora do tempo, a elevação do nível do Rio Camaquã aumentou a necessidade do resgate dos moradores.

Além do trabalho de retirar algumas famílias de casa, também foram transportados mantimentos, remédios e um médico para dar suporte aos moradores que permaneceram em suas residências.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp