Autor de feminicídio ocorrido em Garibaldi é condenado a 29 anos de prisão

Claudete Mausolf, de 22 anos, foi morta por seu ex-companheiro Ederson da Costa em janeiro de 2023 

Publicado por
09:03 - 01/12/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

(Foto: Arquivo/ Grupo RSCOM)

Nesta quinta-feira, um Júri Popular na Comarca de Garibaldi emitiu um veredito no caso de feminicídio de Claudete Mausolf, ocorrido em 21 de janeiro de 2023, no bairro São José, no município de Garibaldi. Ederson Henzel da Costa, autor confesso do crime, foi condenado a 29 anos de prisão em regime fechado pelo juiz Antônio Luiz Pereira Rosa.

A sentença foi lida por volta das 15h45, após chamada dos jurados pela manhã. Desta forma, Ederson retorna ao presídio Estadual de Bento Gonçalves. Ainda na manhã do julgamento, um ato silencioso em frente ao Fórum reuniu familiares em busca de justiça. Faixas, a foto da vítima e balões em formato de coração formavam o nome de Claudete, em uma emocionante homenagem.

Relembre o Caso 

Claudete Mausolf, de 22 anos, foi vítima de feminicídio por seu ex-companheiro Ederson da Costa. A jovem havia pedido a separação, mas enfrentava ameaças constantes. O crime brutal ocorreu em sua residência no bairro São José, em Garibaldi. Claudete foi asfixiada, recebeu marteladas na cabeça e golpes de faca no abdômen. Após a tragédia, Ederson acordou a filha de cinco anos, informando que passariam o domingo com familiares. Logo após, a menina foi encontrada em Barão com parentes de Ederson.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp