Após milagre no Brasil, jovem ‘influencer de Deus’ tem segundo ato milagroso reconhecido e será santo

Carlo Acutis morreu aos 15 anos e seu corpo está exposto em bom estado de conservação na cidade de Assis, na Itália

Publicado por
07:47 - 25/05/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp

Jovem foi um dos primeiros a usar a Internet para falar de Deus e da fé católica

O vaticano reconheceu oficialmente o segundo milagre atribuído a Carlo Acustis, adolescente italiano que morreu aos 15 anos, em 2016. O corpo do jovem não se decompôs e está exposto no Santuário do Despojamento de Assis, na Itália. 

Acutis foi beatificado no dia 10 de outubro de 2020 devido a um milagre atribuído a ele na cidade de Campo Grande-MS e morreu no dia 12 de outubro, dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. 

Conhecido no mundo católico como o ‘influencer de Deus’, o jovem é considerado pelos jovens como ‘Padroeiro da Internet’.

Natural de Londres e criado em Milão, o garoto, nascido em 1991, dedicou sua vida a projetos religiosos digitais. Ele lançou e manteve o site de sua paróquia e de uma academia de evangelização que desenvolveu. 

É considerado um exemplo de resiliência e fé no período em que foi diagnosticado com leucemia, doença com a qual conviveu até a morte. 

Após a beatificação devido ao milagre no Brasil, ele dependia de um segundo milagre para se tornar digno dos altares. O ato foi reconhecido no final desta semana. Uma jovem da Costa Rica, curada após um acidente de bicicleta em 2022, atribuiu a intercessão do  jovem sua melhora de saúde. Internada com poucas chances de sobrevivência, a costarriquenha Valeria teria melhorado após sua mãe rezar diante do corpo de Acutis, em Assis.

Calo Acutis foi nomeado patrono da Jornada Mundial da Juventude de Lisboa, Portugal, no ano passado. 

 

O milagre brasileiro

Após a morte de Carlo Acutis, o padre Marcelo Tenóprio, da Paróquia São Sebastião de Campo Grande-MS, passou a celebrar a missa anual de Nossa Senhora Aparecida expondo a roupa que teria sangue de Carlo Acutis.

Em uma dessas missas, no ano de 2010, um avô desesperado com o diagnóstico do neto de 07 anos doente o levou até a paróquia. Segundo a família, o garoto foi curado após tocar a vestimenta.

A criança era muito magra e tinha problemas de pâncreas anular. Não comia e nem bebia, mas foi curada ao tocar a relíquia, garante o padre.

O processo de beatificação foi longo e criterioso e a canonização é ainda mais exigente, o que ainda não permite prever a data da confirmação da santidade do rapaz.

 

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp