Adolescente com vasta ficha criminal é apreendido por tráfico e porte ilegal de armas em Farroupilha

O jovem possui antecedentes por homicídio, tráfico de drogas sendo sua terceira apreensão, roubo de veículo e ameaça.

Publicado por
09:18 - 02/11/2023

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Adolescente

Foto: 36º BPM

No início da noite de quarta feira (01), por volta das 20h30, na rua João Fabro Filho, no bairro Industrial em Farroupilha, foi apreendido pela Brigada Militar um adolescente, de 15 anos de idade, por tráfico de entorpecentes e porte ilegal de armas. O jovem possui antecedentes por homicídio, tráfico de drogas sendo sua terceira apreensão, roubo de veículo e ameaça.

Após informação recebida do setor de inteligência sobre indivíduo que estaria em posse de arma de fogo e traficando no campo do bairro Industrial, a equipe de Força Tática deslocou ao endereço citado, onde visualizou indivíduo com as características informadas.

Ao ser abordado, e em posse do mesmo havia um revólver .38 na cintura com 6 munições intactas, além de 26 porções de maconha, 4 porções de cocaína e um celular no bolso.

Diante dos fatos, o mesmo foi apreendido e conduzido ao Hospital Beneficente São Carlos para exame e posterior a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento para registro.

Leia Mais: Homem acusado de homicídio em frente a supermercado de Farroupilha é denunciado pelo Ministério Público

Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) denunciou na quarta-feira (1º) um suspeito de matar um homem de 24 anos na frente de um supermercado de Farroupilha, no dia 29 de setembro deste ano. O promotor de Justiça Rodolfo Grezzana entendeu que o acusado, de 25 anos, cometeu um homicídio com quatro qualificadoras.

Uma delas é motivo fútil, por se tratar de um desacerto de valores em dinheiro entre os envolvidos. Outra qualificadora é recurso que impossibilitou a defesa da vítima, já que o ato não permitiu a possiblidade de fuga. O acusado chegou no local no mesmo carro do homem que acabou morrendo e, depois de fazer compras no local, voltou até o veículo e atirou cinco vezes na vítima.

Em relação a este fato, o promotor Rodolfo Grezzana destaca que o homicídio foi mediante dissimulação por entender que “o denunciado, ocultando sua real intenção homicida, falsamente passou-se por amigo da vítima, inclusive indo junto ao supermercado com a mesma, a fim de facilitar o cometimento do delito”.

Além destas três qualificadoras, Rodolfo Grezzana diz que o crime foi por meio que resultou em perigo comum porque ocorreu no período da manhã e em frente a um supermercado com grande circulação de pessoas. A denúncia também foi por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. A pistola, que foi apreendida, tinha numeração raspada.

Após o assassinato, que ocorreu no bairro Primeiro de Maio em Farroupilha, o atirador fugiu do local em outro veículo. Ele foi preso no dia 16 de outubro em Novo Hamburgo, no Vale do Sinos.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp