Audiência pública apresenta andamento dos projetos de reconstrução das pontes destruídas pelas chuvas no Rio Grande do Sul

Evento foi realizado nesta quinta-feira (22) no auditório do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer)

Publicado por
11:10 - 23/02/2024

Compartilhar:

Facebook Twitter Whatsapp
Audiência pública apresenta andamento dos projetos de reconstrução das pontes destruídas pelas chuvas no Rio Grande do Sul

Foto: Fabricio Santos/Ascom/Selt

O Secretário de Logística e Transportes (Selt), Juvir Costella, detalhou nesta quinta-feira (22), em uma audiência pública realizada no auditório do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), o andamento dos projetos de reconstrução das pontes estaduais afetadas pelas chuvas de 2023 nas regiões do Vale do Taquari, Serra e Litoral Norte. Este evento contou com a presença de líderes regionais, prefeitos e representantes de entidades empresariais, além do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE/RS), Alexandre Postal, e o diretor-geral do Daer, Luciano Faustino.

Durante a audiência, Costella apresentou o status atual dos projetos das pontes entre Caraá e Santo Antônio da Patrulha (ERS-030), Três Cachoeiras e Morrinhos do Sul (ERS-494), Nova Roma do Sul e Farroupilha (ERS-448) e Santa Tereza e São Valentim do Sul (ERS-431), além das estruturas municipais danificadas pelas enxurradas. Destacou, ainda, que a ponte da ERS-474, em Santo Antônio da Patrulha, foi construída pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) e entregue em agosto de 2023.

Além disso, durante sua fala, o titular da Selt apresentou dados dos primeiros dias de operação da balsa que faz a travessia entre Santa Tereza e São Valentim do Sul, na Serra. Desde o dia 09/02, quando a embarcação entrou em funcionamento, já transportou cerca de nove mil veículos. “Sabemos que a balsa não é uma solução definitiva, mas ela está sendo fundamental para quem faz o deslocamento entre São Valentim do Sul e Santa Tereza”, destacou Costella.

Ponte entre Santa Tereza e São Valentim do Sul

Está previsto que a estrutura seja maior em altura, largura e capacidade de carga. Nova ponte terá 320 metros, 51 metros a mais que a ponte destruída. A estimativa é de que a construção seja concluída em 18 meses, mas o início das obras depende da conclusão dos trâmites burocráticos em andamento.

O projeto já foi submetido ao Governo Federal para revisões e retornou ao Estado para ajustes. O Daer tem até 28 de fevereiro para fazer novas adequações no orçamento e no anteprojeto. Posteriormente, o Governo Federal definirá o custo máximo da obra, podendo chegar a R$ 35,9 milhões. Segundo Costella, independentemente do valor repassado por Brasília, o Estado cobrirá a diferença para a conclusão da ponte.

Ponte entre Nova Roma do Sul e Farroupilha

O anteprojeto da estrutura está sendo elaborado pelo Daer. Pelas normas técnicas vigentes, será necessário uma elevação da cota da ponte para atender a vazão de novas cheias. A nova ponte terá 180 metros de comprimento, 60 a mais que a anterior, e estará aproximadamente 4 metros mais alta. A previsão é de que a construção leve também 18 meses para ser concluída, a partir do início das obras.

Confira mais detalhes e outros projetos de pontes que estão em andamento pelo governo do Estado neste link.

Compartilhe nas suas redes

Facebook Twitter Whatsapp